Adaptações

Filme: O Colecionador, 1965

Sinopse: Freddy (Terence Stamp), um bancário londrino solitário, passa seus dias tendo como único entretenimento sua coleção de borboletas. Apaixonado e obcecado por uma linda mulher (Samantha Eggar), ele está buscando meios de conquistá-la e alcançar finalmente a reciprocidade amorosa. O problema é que o jeito que ele encontrou para isso vai atrapalhar ainda mais na conquista: o sequestro da jovem.

Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-4465/

Lançado quase na cola do livro, essa é uma adaptação do livro de mesmo nome de John Fowles, publicado em 1963, que narra a história de um rapaz que seqüestra uma jovem e a mantém em cativeiro.

Em termos de roteiro, o filme é super fiel á obra original, é quase como se nós estivéssemos assistindo o livro ser passado para tela. Como o livro é muito bom e muito original para a época, o filme naturalmente também é ótimo.

Um ponto positivo é ele ter sido gravado nos anos 60, mesma época em que a história se passa, então, os figurinos, maquiagens e cortes de cabelo condizem com a época e não soam como um figurino de época, mas sim, como um figurino mais realista. Se o filme tivesse sido gravado hoje em dia, ele não teria essa realidade, isso se não fosse adaptado para os dias de hoje.

O filme é praticamente carregado nas costas pelos dois protagonistas, embora outros personagens apareçam e sejam citados, a história gira basicamente em torno de Frederick e Miranda. Frederick é interpretado por Terence Stamp, que futuramente faria vários outros vilões e que tem as características certas para o personagem, não é um homem que pareça um maníaco, muito pelo contrário, ele tem uma cara confiável, com a qual séria fácil ludibriar alguém.

A atriz que interpreta Miranda, Samantha Eggar, não fez muitos sucessos e nem é particularmente conhecida, mas é bem bonita, como a personagem do livro que tanto atrai a atenção de Frederick. Os dois funcionam bem juntos e conseguem recriar a relação estranha entre os dois personagens, fazendo a história crível.

Uma das coisas que eu mais gostei no livro que é o fato de Miranda ser uma personagem forte e inteligente, também está no filme. O que infelizmente não pode ser mantido, é a divisão de pontos de vistas que vemos no livro. O final do filme, também muito fiel ao livro, me agradou, já que vai contra tudo que Frederick vem nos dizendo durante o filme/livro todo.

O Colecionado é um daqueles casos em que se você assistir o filme, não vai precisar ler o livro (embora eu recomende o livro, claro).  O filme parecia com o que eu imaginei ao ler o livro, com exceção dos atores, os figurinos e a ambientação eram parecidíssimos com o que eu tinha em mente.

Embora tenha sido filmado nos anos 60, o filme não é datado, se assistido hoje, ele ainda causa impacto, ainda mais depois da quantidade absurda de casos parecidos que vimos na vida real.

Com um ótimo livro como base e um roteiro mais do que fiel, o filme não tinha como ser ruim.

 

Data de lançamento 17 de junho de 1965 para DVD (1h 59min)

Direção: William Wyler

Elenco: Terence StampSamantha EggarMona Washbourne mais

Gêneros DramaTerrorSuspense

Nacionalidades Reino UnidoEUA

Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-4465/

Créditos da imagem: http://es.doblaje.wikia.com/wiki/El_coleccionista_(1965)

 

2 comentários em “Filme: O Colecionador, 1965”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s