livros

O Dom, Robert Ovies

“O absurdo daquilo tirou seu fôlego. Ele sorriu palidamente para C.J. , sem saber o que dizer. Queria rir e chorar ao mesmo tempo. Então se perguntou se Deus estava sentado com seus amigos, rindo.- Deus tinha senso de humor, afinal, deixando esse poder inexplicável cair como uma bola de fliperama no grande plano cósmico, há eras sabendo o que estava por vir e deixando-a cair num piscar de olhos sobre o pequena C.J. Walker, que preferia estar lá fora brincando com centenas de coisas diferentes, em centenas de lugares diferentes, a estar ali com seu padre naquele momento, ou mesmo na igreja.”

Sinopse: Quando C.J. Walker, um garoto de nove anos, encosta no braço da amiga de sua mãe no velório e sussurra o desejo de que ela não estivesse morta, só está tentando fazer a coisa certa. Mas, no momento em que a mulher desperta, a tempestade que se segue não pode ser contida. Pessoas aterrorizadas, dentro e fora das fronteiras da cidade, exigem saber quantos de seus entes queridos podem ter sido enterrados vivos pelo mesmo agente funerário, ou por qualquer outro.

Porém a prova de que C.J. Walker pode realmente despertar os mortos é filmada em segredo e então veiculada publicamente. Em uma única manhã, a mãe de C.J., Lynn, vê sua casa se tornar uma fortaleza e seu filho, um alvo. Indivíduos de luto, desesperados para que a morte abandone seus entes queridos representantes da mídia e de organizações médicas e científicas influentes líderes religiosos e poderosas agências governamentais, todos mexem seus pauzinhos para ganhar uma posição de vantagem e influência e obter máximo controle sobre o dom mais poderoso de que já se teve notícia.

Em meio à confusão, Lynn e seu ex-marido, Joe, lutam para encontrar uma maneira de escapar com C.J., para mantê-lo em segurança e de alguma forma tornar possível que ele tenha uma vida normal novamente. Mas para isso eles precisam agir rápido, antes que o garoto seja levado por algum dos vários interessados em seu poder.

Fonte: http://www.travessa.com.br/o-dom/artigo/c28f5a0b-5bdb-4bd9-952b-8690f886e3d6

A capa de O Dom remete o leitor diretamente ao terror, como aconteceu comigo, mas o livro está bem longe de se encaixar nessa categoria, embora o livro trate de temas como morte e ressurreição.

A história começa com o enterro de Marion Klein, que perdeu uma longa batalha contra o câncer, então, depois do velório, o padre local recebe um telefone da funerária, que garante que Marion esta respirando. Quando a notícia se espalha, um garoto de nove anos, C.J. Walker, que foi ao enterro de Marion revela que ele que trouxe ela de volta vida, apenas tocando nela e murmurando as palavras “Marion, fique bem”.

A partir desse ponto, nos acompanhamos C.J. e sua família, a mãe dele não parece muito confiante em relação ao dom do filho, mas o pai não só acredita no filho, como também esta disposto a fazer de tudo para lucrar com a situação.

Como eu disse no começo, eu comprei o livro achando que era um livro de terror, mas o livro é mais um drama, com alguns toques de sobrenatural. Em alguns lugares, eu li que o livro podia ser considerado “literatura cristã”, mas eu procurei qualquer panfletagem cristã durante a leitura e não achei nada.

Muito pelo contrario, na minha opinião, o autor faz diversas críticas a igreja católica, o livro é repleto de padres que tem interesses escusos no dom do garoto, mas o livro fala sim de religião em muitos momentos.

Eu gostei especialmente do fato do garoto se chamar C.J., ao contrario de J.C., que é com quem ele começa a ser comparado depois de um tempo.

Também gostei de como o personagem do pai de C.J. evolui durante o livro, no começo ele só pensa em como pode lucrar com o filho, a ponto de fazer acordos não muito seguros, mas ao longo da leitura vamos percebendo que ele se preocupa com o filho e vemos que ele se redime de alguma forma.

É interessante como o livro fala sobre a linha tênue que existe entre um dom e uma maldição e questiona se seria uma vantagem, no final das contas, que as pessoas não morressem mais ou se caso, morressem, pudessem voltar a vida.

Me incomodou o fato de ter muitos personagens, nós lemos sobre C.J., sua família, os padres da paróquia que eles freqüentam, padres de outra paróquia, a família de Marion, mais algumas pessoas que foram curadas por C.J., as pessoas com quem o pai de C.J. faz o acordo e acabamos nos perdendo no meio de tantos personagens.

O final do livro é surpreendente de muitas maneiras, mas de uma forma geral, o livro é mediano.

título: O DOM
título original: The Rising
isbn: 9788576862796
idioma: Português
encadernação: Brochura
formato: 15,5 x 23
páginas: 336
ano de edição: 2015
ano copyright: 2014
edição: 1ª
autor: Robert Ovies
tradutor: Paulo Ferro Junior

Fonte: http://www.travessa.com.br/o-dom/artigo/c28f5a0b-5bdb-4bd9-952b-8690f886e3d6

Créditos da imagem: https://www.saraiva.com.br/o-dom-8893195.html

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s