livros

O Bazar dos Sonhos Ruins, Stephen King

“Ele achava que uma das verdades universais da vida era que mais cedo ou mais tarde alguém sempre pagava” – UR

Sinopse: Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo… Muitos deles são protagonizados por personagens no fim da vida, relembrando seus crimes e pecados. Outros falam de pessoas descobrindo superpoderes – como o colunista, em “Obituários”, que consegue matar pessoas ao escrever sobre suas mortes; ou o velho juiz em “A duna”, que ainda criança descobre uma pequena ilha onde nomes surgem misteriosamente na areia – nome de pessoas que logo morrem em acidentes bizarros. Em “Moralidade”, King narra a vida de um casal que vai se despedaçando quando os dois mergulham no que, a princípio, parece um vantajoso pacto com o Diabo.

Fonte: https://www.saraiva.com.br/o-bazar-dos-sonhos-ruins-9415710.html

 

O Bazar dos Sonhos Ruins é a mais recente coletânea de contos de Stephen King, o livro é composto por 20 contos e diferente dos outros livros de conto do autor, esse vem com uma explicação de como, porque e da onde vieram as idéias de cada conto, antes de você começar a ler o conto em questão. Eu achei essa idéia extramente interessante, é sempre legal saber da onde que os escritores tiram suas idéias, ainda mais um escritor tão produtivo quanto o King, que é capaz de escrever mais de um romance por ano. É muito legal saber mais sobre o processo de criação dele.

Os contos desse livro tratam dos mais variados temas, tem um conto que divaga sobre os perigos da tecnologia,  outro fala sobre uma briga no trânsito, mas para mim, pouquíssimos contos desse livro se encaixariam na categoria de terror. Óbvio que o King não é obrigado a só escrever obras de terror, ele mesmo renega os rótulos de escritor de gênero (embora ele seja conhecido como o Rei do Terror), mas é natural que quando você lê Stephen King, você espere ler um livro de terror, principalmente se você é um leitor constante.

Embora o livro tenha contos com elemento sobrenaturais, nenhum me assustou, muito pelo contrario, um dos contos, Mister Delicia (eu sei, o nome não parece ter nada a ver com o tema), que trata de fantasmas e morte, na verdade me deixou até um pouco emocionada.

Outro conto que eu gostei bastante foi Moralidade, que conta a história de um casal que não tem muito dinheiro, mas recebe uma proposta um tanto inusitada, que pode mudar suas vidas. Esse conto não tem nenhum elemento sobrenatural e eu nem diria que é assustador, mas é interessantíssimo e para mim, foi o melhor conto do livro. Eu gostei também do conto Garotinho Malvado, que tem elemento sobrenaturais, mas também não assusta.

Por outro lado, Blockade Billy, um conto repleto de referencias a beisebol, não prendeu a minha atenção em momento algum, talvez porque eu não tenha nenhum interesse por esportes e menos ainda por um que eu não entendo. Na introdução do conto, King ainda fala que é possível falar de beisebol sem que se torne maçante para as pessoas que não gostam do esporte, mas não foi o meu caso.

Os contos presentes em O Bazar dos Sonhos Ruins são todos contos inéditos, alguns que ele escreveu até com outros fins (o conto Ur foi escrito para o lançamento do Kindle), mas poucos são empolgantes.

Os outros contos da coletânea são medianos, não são péssimos, mas também não são maravilhosos, alguns são mais fáceis de ler, outros menos interessantes, por isso eu achei o livro de uma maneira geral, meio maçante, talvez porque eu tenha esperado muito do livro, já que King é meu escritor favorito e embora eu possa não ter gostado de um conto ou outro dele, nunca me aconteceu de não gostar de todos os contos de um livro. Quando eu terminei o livro, eu fiquei com a sensação de que os poucos contos interessantes desse livro poderiam ter sido guardados e publicados mais para frente, em outro livro de contos.

Com pouquíssimos contos legais, O Bazar dos Sonhos Ruins não é um livro tão empolgante e é interessante apenas para os fãs de King, que querem ler todos os seus livros. Se você nunca leu nada do King, não recomendo esse de jeito nenhum. Paciência, ninguém pode acertar o tempo todo, né?

 

 

Capa comum: 480 páginas

Editora: Suma de Letras (22 de março de 2017)

Idioma: Português

ISBN-10: 8556510302

ISBN-13: 978-8556510303

Dimensões do produto: 22,8 x 16 x 3 cm

Peso de envio: 821 g

Fonte: https://www.amazon.com.br/Bazar-dos-Sonhos-Ruins/dp/8556510302

Créditos da imagem: https://www.skoob.com.br/o-bazar-dos-sonhos-ruins-647588ed649582.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s