livros

1980, David Peace

“O mundo é grande, sombrio e sangrento, repleto de milhares de infernos sombrios e sangrentos e quando esses infernos se chocam é hora de nós sentarmos para tentar entender o que está acontecendo”

Sinopse: No terceiro volume da série “Red Riding”, o pesadelo na caça do Estripador não dá trégua. No inverno de 1980, o assassino faz a sua décima terceira vítima, aterrorizando mais uma vez a região de Yorkshire. Peter Hunter, assistente-chefe da polícia da Grande Manchester e integrante do “Super esquadrão” montado pela polícia nacional da Inglaterra, é transferido para Yorkshire para servir como consultor após o último assassinato. Ao iniciar as investigações, logo Hunter reconhece uma realidade tão sórdida quanto a dos crimes. A polícia local pode estar seriamente envolvida com as mortes, e a única pessoa que poderia elucidá-las está presa em um manicômio, após tentar exorcizar os demônios em sua cabeça, martelando-a com um prego. Mas Hunter tem sinais de que está no caminho certo: sua casa é incendiada; sua esposa, ameaçada de morte, e seus colegas se voltam contra ele. A investigação se transforma, então, em uma questão de honra pessoal.. Qual a conexão entre o Estripador e a recente onda de violência em Yorkshire? “1980” retrata o embate entre dois homens desesperados e determinados a se destruírem.

Fonte: https://www.skoob.com.br/1980-326577ed365970.html

 

1980 é o terceiro livro da série Red Riding, livremente inspirado nos crimes do Estripador de Yorkishire. O nome verdadeiro do Estripador de Yorkshire é Peter Sutcliffe e ele atuou nos anos 70, em Yorkshire, matando prostitutas, as autoridades não deram muita atenção aos assassinatos e as investigações foram mal feitas. Isso só mudou quando Suticliffe atacou uma estudante. Ele foi preso em 1981 e depois internado em um hospício.

Embora a série seja inspirada livremente na história do Estripador de Yorkshire, David Peace usou muitos dos elementos da história real para compor o livro. Nesse livro especificamente, nós acompanhamos Peter Hunt, integrante da equipe responsável pela investigação dos crimes do Estripador. Nos dois livros anteriores, 1974 e 1977, os protagonistas eram outros: Em 1974, era o aspirante a jornalista, Edward Dunford e em 1977, o jornalista Jack Whitehead e como era de se esperar, o Estripador já vem assombrado Yorkshire a um tempo.

Embora eu leia livros policiais com uma certa freqüência, eu diria que a série Red Riding é o livro que eu li que mais se aproxima da literatura Noir clássica, tanto que eu tenho uma certa dificuldade de imaginar a história se passando nos anos 70 ou 80, assim que eu começo a ler, eu já visualizo a história se passando nos anos 40, o auge do Noir. Essa já é a primeira coisa interessante nesse livro, o autor subverte o gênero, que está implicitamente ligado a década de 40. Tirando isso, o livro tem todos os tropes dos livros desse gênero: detetives, jornalistas, mulheres fatais, mulheres assassinadas de formas cruéis, incesto e tudo que a humanidade pode produzir de pior.

Outra coisa que aparece com bastante freqüência em livros Noir e que aqui aparece nos três livros da série, de maneira maior ou menor é a idéia de que ninguém é inocente, nem mesmo o personagem que nós estamos acompanhado e que esse personagem não está de maneira nenhuma tentando se redimir, mas talvez ele seja menos pior que as outras pessoas em volta dele e que em um mundo em desespero, ele é o melhor que temos.

Então, claro que nem os protagonistas dos outros livros, nem Hunter, o protagonista de 1980, são inocentes, todo mundo tem um segredo para esconder na Yorkshire dos anos 80.

Dos três livros da série que eu li até agora, eu achei 1980 o mais pesado de todos, não só porque ele entra de cabeça na história e nos crimes do estripador e por isso dá descrições bem claras dos assassinatos, mas também porque ele trata de outros temas que são muito pesados, como estupro e abuso, mas em compensação de todos os protagonistas que a série já teve, eu achei Hunter o mais confiável.

Embora trate de temas muito fortes, a escrita de Peace faz desse livro um policial completamente diferente de todos que eu já li, o autor escreve quase como se fosse um poema e é tudo bem subjetivo, quando eu li o primeiro livro da série, eu tive até um pouco de dificuldade de entender o que estava acontecendo, por não estar acostumada com essa forma de escrever.

Outra coisa que eu gostei muito desse volume é que dessa vez uma das integrantes da equipe de investigação é uma mulher. Nos outros livros, os papeis femininos se resumiam a prostitutas, mulheres fatais, vitimas e esposas, porém em 1980, finalmente podemos ler sobre uma policial mulher, que tem visões completamente diferentes da dos policiais homens. E além da história principal, nós também acompanhamos um pouco da vida pessoal de Hunter, que é o primeiro protagonista da série a ser casado e ter uma vida em família e vemos como as duas coisas podem se misturar em um piscar de olhos, mesmo com todo o esforço de Hunter para que isso não aconteça.

A história do Estripador pode parecer a coisa mais importante do livro e é maravilhoso investigar junto com a policia, mas Peace quer falar de outras coisas na série Red Riding, tanto que as provas e evidencias do caso algumas vezes nem são mostradas ao leitor, ao invés disso, nós, assim como Hunter, somos jogados no mundo da policia de Yorkshire, cheia de corrupção e encobrimentos, onde ninguém está livre de ser vitima ou de ser corrompido. Os crimes só servem como um plano de fundo para questionar quem é mais cruel.

A história pode ficar um pouco confusa, mas é isso que faz uma trama de investigação boa: quando você tem que quebrar a cabeça tanto quanto os personagens.

Com leitura é rápida e interessante, mas com um conteúdo pesado o suficiente para deixar muita gente acordada a noite, 1980 faz parte de uma das melhores séries policiais que eu já li.

 

 

 

 

Origem:  NACIONAL

Editora: BENVIRA

Edição:  1

Ano:  2013

Assunto: Literatura Internacional – Ficção Policial

Idioma: PORTUGUÊS

País de Produção: BRASIL

Código de Barras:  9788582400296

ISBN:  8582400292

Encadernação:  BROCHURA

Altura: 21,00 cm

Largura: 14,00 cm

Comprimento: 3,00 cm

Peso: 0,65 kg

Complemento:  NENHUM

Nº de Páginas:  536

Fonte: https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/literatura-internacional/ficcao-policial/1980-red-riding-42130982

Créditos da imagem: https://www.skoob.com.br/1980-326577ed365970.html

 

Um comentário em “1980, David Peace”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s