livros

Reze Pelas Mulheres Roubadas, Jennifer Clement

“Quando voltei ao salão de beleza, todo mundo já havia tirado o esmalte das unhas. Era óbvio que ninguém ia se arriscar a sair para um mundo em que os homens acham que podem roubar você só porque suas unhas estão pintadas de vermelho”.

Sinopse: Contundente retrato do México atual, Reze pelas mulheres roubadas mostra a dura vida das mulheres na região de Guerrero, a mesma onde mais de 40 estudantes foram mortos em 2014. Narrativa ficcional escrita a partir de mais de 10 anos de pesquisas da autora, o livro acompanha a história da menina Ladydi, que aos 11 anos vê sua melhor amiga ser roubada para o harém de jovens escravas de um chefe do narcotráfico. É para evitar esse destino que as mulheres da região, e de outros recantos esquecidos pelos governos, deixam de frequentar a escola, cortam os cabelos ou até mesmo se mutilam, a fim de ficarem menos femininas e passarem despercebidas aos olhos da elite do tráfico. Escrito em tom de observação antropológica, sem qualquer julgamento moral sobre as atitudes dos personagens, Reze pelas mulheres roubadas foi aclamado pela crítica no México e nos Estados Unidos.

Fonte: https://www.amazon.com.br/Pelas-Mulheres-Roubadas-Jennifer-Clement/dp/8532529682

Reze Pelas Mulheres Roubadas se passa em Guerrero, no interior do México, e narra o dia a dia dos habitantes de lá, pela voz da jovem Ladydi, de apenas 11 anos.

Logo no começo, ficamos sabendo que a zona aonde a protagonista mora é um lugar aonde se tem papoulas e que portanto, vive cheia de traficantes, além disso, os traficantes com frequência sequestram as meninas e as levam embora. Em função disso, as mães das meninas as tratam como meninos pelo máximo de tempo possível, até que a puberdade chegue.

Ladydi é uma dessas meninas, suas mãe diz para todos na vila que teve um filho e Ladydi anda por ai com roupas largas e cabelos curtos, sem qualquer resquício de feminilidade. Claro que quando ela faz 11 anos, se torna um pouco difícil de esconder o fato de que na verdade, ela é uma menina, assim como acontece com suas amigas Paula, Maria e Estafani.

Um dia, a mãe de Ladydi manda que a filha se esconda no buraco que foi cavado especialmente para a menina se esconder, porque ela escuta o carro dos traficantes chegarem. Ladydi consegue escapar, mas Paula, considerada a menina mais bonita da região (e talvez até do México inteiro) é roubada.

A sinopse de Reze Pelas Mulheres Roubadas faz com que o livro pareça, a princípio, uma obra não ficcional, não é o caso, mas isso não diminui a força do livro, uma vez que ele foi escrito depois de uma extensa pesquisa por parte da autora Jennifer Clement, e que então, muito provavelmente o que a história conta é inspirado na realidade.

O que Reze Pelas Mulheres Roubadas retrata é um cenário aonde só existem mulheres, os homens, em sua maioria foram embora atrás de empregos ou simplesmente abandonaram suas famílias para trás, e que justamente por estarem só, se defendem da melhor maneira possível. O único jeito que essas mulheres encontram para sobreviver em um mundo tão cruel é rejeitando completamente a feminilidade, até o limite e mais tarde, se enfiando em buracos para evitarem sequestros. No caso dessas meninas, a beleza é uma maldição, como o é para Paula, que é observada, antes de ser levada, justamente porque é muito bonita, já Maria, tem lábio leporino e por isso, sua mãe nem se preocupa com a possibilidade dela ser roubada.

Além disso, Guerrero é um lugar sem qualquer infra-estrutura, Ladydi e sua mãe mal tem o que comer, a mãe em determinado momento conta que teve que dar cutículas das próprias unhas para que a filha não morresse de fome, já para irem a escola, as meninas devem caminhar por um longo tempo e uma vez lá, tem aulas genéricas, com professores que estão fazendo serviço social e que logo vão embora com medo da violência. Reze Pelas Mulheres Roubadas  retrata uma série de personagens completamente marginalizados, sem qualquer esperança de melhora.

O tema do livro é sem dúvida interessante, e extremamente triste também, mas a autora escreve de uma maneira quase impessoal, o que dificultou um pouco a minha aproximação dos personagens. Embora o livro seja narrado por Ladydi e nós a acompanhemos durante vários momentos da vida dela, a escrita faz com que o leitor sinta uma barreira entre ele e a protagonista. A leitura é fácil, no entanto, porque o livro tem frases curtas e poucas páginas, só pode demorar um pouco para engrenar.

Reze Pelas Mulheres Roubadas fala sobre violência a mulher, mas também fala sobre resistência e feminismo, e é um livro que trata de assuntos importantes, que merecem ser discutidos e questionados, mas como distancia o leitor dos seus personagens, pode não ser uma leitura daquelas que te deixa preso horas seguidas.

Capa comum: 240 páginas

Editora: Rocco; Edição: 1ª (9 de fevereiro de 2015)

Idioma: Português

ISBN-10: 8532529682

ISBN-13: 978-8532529688

Dimensões do produto: 20,8 x 13,8 x 1,2 cm

Peso de envio: 281 g

Fonte: https://www.amazon.com.br/Pelas-Mulheres-Roubadas-Jennifer-Clement/dp/8532529682

Imagem: Fernanda Cavalcanti

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s