livros

Encarcerados, John Scalzi

“Fazer as pessoas mudarem porque você não pode lidar com o que elas são não é o caminho. O que precisa ser feito é que as pessoas parem de olhar apenas o próprio rabo. Você diz ‘cura’, eu ouço ‘não é humano o bastante’. “

No seu primeiro dia de trabalho, Chris Shane se depara com um caso curioso: um homem é encontrado morto em um quarto de hotel e junto a vítima, coberto com seu sangue se encontra outro homem que diz não ser o culpado.

O caso cai para Shane e sua parceira Vann, porque engloba um novo tipo de pessoa, um integrador, uma pessoa que aluga o seu corpo vivo para que os hadens, pessoas vitimas de uma doença misteriosa, que tem o corpo paralisado, mas a mente sã, possam viver a realidade de uma pessoa que não está aprisionada a uma cama.

Para entender tudo isso é preciso entender o universo do livro, Encarcerados se passa no futuro, logo depois que uma doença misteriosa deixou boa parte da população presa a cama, em uma condição chamada haden, como a mente dessas pessoas continua funcionando de maneira normal, elas recorrem a robôs, que conectados aos seus cérebros podem de locomover pela cidade. Outra parcela da população é composta pelos integradores, pessoas que contraíram a doença, mas de alguma maneira, não sucumbiram e saíram dela com a habilidade de receber hadens em suas mentes.

Tudo isso parece muito maluco no começo, mas a história vai fazendo sentido conforme lemos o livro. Chris, nosso protagonista, por exemplo, é um haden, e sua parceira, Vann, costumava ser uma integradora, o que torna os dois perfeitos para investigar o caso.

Encarcerados pode ser classificado como um livro de ficção cientifica, mas ele também poderia facilmente ser considerado um livro policial e isso é o que torna o livro tão interessante. O leitor é apresentado a esse mundo completamente novo, mas também acompanha uma investigação interessante. As técnicas de escrita que John Scalzi usa são típicas da ficção cientifica, quando ele imagina esse mundo novo, que como sempre, não está tão longe de nós, mas também são as técnicas típicas dos livros policiais, quando ele escreve sobre a investigação.

Falando assim dá a impressão de que o livro não é original e repete técnicas, mas é exatamente o oposto, uma vez que ele mistura dois gêneros que parecem completamente difusos. Encarcerados com certeza vai agradar os fãs dos dois gêneros.

Como todo livro que se passa em um futuro distante ou em um outro mundo, é necessário explicar ao leitor os detalhes e costumes desse lugar, o que pode se tornar cansativo, Scalzi faz isso de maneira natural e vai nos colocando dentro dessa realidade conforme as coisas vão acontecendo. Lá pela metade da leitura eu já estava totalmente por dentro da nomenclatura e das leis vigentes nesse universo.

Outro ponto interessante do livro é que ele tem muita representatividade. A parceira de Shane, por exemplo, é uma mulher e também o é a principal inimiga dela. O livro inclusive insinua que Vann possivelmente séria homossexual ou bissexual. E embora isso não fique muito claro em relação a Vann, o livro tem outros personagens gays, que não são definidos por sua sexualidade. Além disso, a sua maneira o livro também fala sobre diversidade dentro do seu próprio universo.

Afinal, temos pessoas que não foram afetadas pela doença, os hadens e os integradores, e naturalmente que existe algum preconceito nessa sociedade, muita gente não gosta dos hadens e deseja que eles se recuperem e voltem a se locomover com os seus corpos e muita gente desconfia dos integradores, ainda mais quando sabem do mercado pirata que ronda essas pessoas.

Toda essa fantasia criada pelo autor não deixa de ser uma maneira de falar com o mundo real e com as diferenças e preconceitos das pessoas.

Foi minha primeira experiência com os livros de Scalzi e eu gostei muito, o livro me surpreendeu, a leitura flui de maneira muita rápida, e é quase impossível largar o livro. O fato da investigação que o livro retrata ser extremamente interessante ajudou, porque eu queria saber qual era a conclusão.

Encarcerados mistura os melhores aspectos da ficção cientifica e da literatura policial, tornando a história original e extremamente interessante.

Capa comum: 328 páginas

Editora: Editora Aleph; Edição: 1ª (20 de março de 2018)

Idioma: Português

ISBN-10: 8576573202

ISBN-13: 978-8576573203

Dimensões do produto: 22,6 x 15,2 x 2 cm

Peso de envio: 998 g

Fonte: https://www.amazon.com.br/Encarcerados-John-Scalzi/dp/8576573202

Foto: Fernanda Cavalcanti

Um comentário em “Encarcerados, John Scalzi”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s