livros

A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed, Paul Trynca

“- Foi num domingo, 22 de setembro que escutei os Stooges pela primeira vez. Eu sei que foi nesse final de semana porque é o aniversário de casamentos dos meus pais. Eu parei na porta e entrei num momento de mesmerização. E como assim, né? Não é todo dia na vida que se passa por um momento desses. Alguns filmes, algumas passagens de livros como O Apanhador no Campo de Centeio. A pessoa fica toda uma vida à espera de momentos assim. Bem, eu fico. E esse foi um deles”

Em A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed acompanhamos a vida de Iggy Pop desde a sua infância – quando ele ainda usava o nome Jim Osterberg – até os dias de hoje. Passamos pela sua adolescência, seu começo de carreira e os diversos problemas com drogas.

O autor Paul Trynca conversou com familiares, amigos, ex-colegas e ex-namoradas para escrever o livro.

A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed é sem dúvida um livro interessante, ele acompanha toda a vida e a carreira de Iggy Pop. Através de Trynca podemos conhecer Iggy quando criança e como era o seu comportamento na escola, assim como os seus anos de adolescência.

a-vida-e-a-musica-de-iggy-pop01

O livro tem pontos extremamente importantes quando começa a falar sobre a trajetória de Iggy com os Stooges, acompanhamos os bons momentos e a criação de diversos álbuns importantes, mas também os momentos difíceis, como o inicio de carreira e a briga de egos dentro da banda.

A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed dedica bastante tempo para nos contar como Jim Osterberg se tornou Iggy Pop, um grande nome do Rock. O alter ego de Osterberg é mostrado como uma maneira que ele encontrou de se libertar do que ele era e se tornar quem ele queria ser, como acontece com freqüência com celebridades que passam a usar nomes artísticos. No entanto, o autor parece relevar diversos fatos da vida de Iggy, que seriam no mínimo questionáveis, com a ideia de que ele era “Iggy Pop” e não Jim Osterberg naquele momento, como por exemplo, o fato dele trair sua esposa com groupies quando era Iggy.

Esse é um exemplo relativamente leve do que é mostrado no livro, Trynca trata o fato de Iggy ter saído com garotas menores de idade quando ele já tinha mais de 25 anos como uma preferência por “namoradas adolescentes”, talvez não caiba ao autor julgar as atitudes do biografado, mas relativizar um comportamento que é ilegal também não é uma boa maneira de apresentar Pop.

a-vida-e-a-musica-de-iggy-pop02

O livro também se foca bastante na relação de amizade e profissional de Pop com David Bowie, que ajudou bastante na carreira do primeiro. Trynca nesse caso não dá a sua opinião e nem parece defender lados, ele deixa claro que tanto Bowie quanto Pop tinham uma tendência a embarcar em coisas que poderiam eventualmente tirar vantagem, mas que provavelmente existia uma grande amizade e uma grande admiração entre os dois. Fica mais do que claro que Bowie acreditava no talento e na música de Iggy Pop.

A obra de Trynca realmente cobre um período grande da vida de Iggy, o que é ótimo, é muito bom saber como foi a criação, a infância e a juventude de uma pessoa que um dia se tornaria Iggy Pop, a linguagem do livro que é um pouco diferente e que eu demorei a me acostumar. Trynca escreve o livro de maneira bem oral, como se tivesse conversando com um amigo em um bar.

É uma maneira interessante de se narrar uma biografia, que funciona, é legal ler sobre a vida de Iggy Pop de maneira bem casual, como se alguém tivesse te contando, mas quando você está acostumada a biografias mais tradicionais, é natural estranhar essa técnica. Esse foi um aspecto do livro que me causou estranhamento no começo, mas que ao longo da leitura foi se tornando natural e bem legal.

a-vida-e-a-musica-de-iggy-pop03

É importante falar que A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed não é um livro voltado unicamente para os fãs do cantor, claro que se você é fã, o livro é um prato cheio, mas também deve estar cheio de informações que você provavelmente já sabe. Isso não impede que A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed seja um livro interessante e até divertido para quem não é fã de Pop.

Eu mesma não sou fã do cantor e conhecia pouca coisa sobre ele, mas fiquei extremamente entretida na leitura e gostei muito do livro. Terminei a leitura com diversas informações novas. O livro pode ser uma ótima escolha para quem gosta de música, já que ele fala sobre esse assunto e cita diversos outros músicos que cruzaram o caminho de Iggy.

a-vida-e-a-musica-de-iggy-pop04

A edição da Editora Aleph também é uma atração a parte, o livro é capa dura, e é repleto de detalhes, como folhas pretas no meio do livro, títulos de capítulos escritos com uma fonte diferente e claro, uma sessão do livro só com fotos, que enriquecem ainda mais a leitura. Fica óbvio o cuidado e a dedicação que se teve para produzir Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed.

É impossível negar a importância de Iggy Pop para a música, e isso que torna A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed um livro tão interessante e relevante. O livro é uma leitura prazerosa, que mergulha na vida e na carreira complicada e genial de Iggy Pop.

Título no Brasil: A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed

Título original: Iggy Pop: Open Up and Bleed

Autor: Paul Trynca

Gênero: Biografia, Não ficção

Ano de lançamento: 2007

Editora: Editora Aleph

Número de Páginas: 536

Fotos: Fernanda Cavalcanti

 

Um comentário em “A Vida e a Música de Iggy Pop: Open Up And Bleed, Paul Trynca”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s