livros

O Pai da Menina Morta, Tiago Ferro

“O amor deveria garantir que as duas partes sempre desapareçam juntas, ou no maximo em um intervalo de doze segundos”

 Inspirado em uma experiência real, em O Pai da Menina Morta, Tiago Ferro fala sobre a morte súbita de sua filha aos oito anos de idade.

O Pai da Menina Morta é um livro complicado de se descrever, mesmo porque ele fala de um assunto que é quase impossível de compreender: a morte dos filhos antes da morte dos pais. A situação fica ainda mais absurda quando sabemos que se trata da morte súbita de uma garota de oito anos e que essa de fato é a história de Tiago.

Por isso, já partimos do principio de que O Pai da Menina Morta é uma autobiografia ou no maximo, uma autoficção, mas ele não é um livro clássico.

Primeiro que ele não é narrado de maneira linear, não começamos acompanhar Tiago no momento que sua filha morre ou que ele descobre que isso pode acontecer, Tiago vai contando os fatos de maneira aparentemente aleatória, como se fosse uma memória, o que de fato é.

Não existe uma narração da morte da menina ou sequer uma explicação do que aconteceu com ela, mas isso nem se faz necessário, não existe motivo para explicar o inexplicável e a morte de uma menina de oito anos é um fato inexplicável. Temos, no entanto, alguns flashbacks que mostram a relação do pai com a menina, o que coloca o leitor dentro da dinâmica daquela família.

Tiago não se limita a falar da morte da filha, o que já seria um assunto mais do que suficiente para um livro, ele também fala do que aconteceu com ele depois do acontecimento e com o resto da família, como a outra filha reagiu, como o seu casamento ficou e como sua esposa lidou com a morte da menina.

O Pai da Menina Morta também é um livro composto por trechos, não lemos parágrafos muito longos, como se o próprio Tiago precisasse desabafar ao mesmo tempo em que não consegue falar muito sobre isso.

O fato do livro não ser focado especificamente na morte, embora esse seja o tema que liga todos os trechos do livro, faz com que O Pai da Menina Morta também seja uma experiência pessoal do seu autor, que retrata a maneira com que ele lidou (ou não lidou) com a morte da sua filha, claro que muitas pessoas que passaram por isso podem se identificar com o que está no livro, mas têm momentos que são extremamente pessoais do autor.

A leitura também é rápida, embora o tema seja pesado e triste, justamente porque apresenta trechos curtos e porque nos prende.

O Pai da Menina Morta é um livro melancólico, que retrata uma experiência terrível, mas que por isso mesmo, deve ser relatada e lida.

Titulo no Brasil: O Pai da Menina Morta
Título original: O Pai da Menina Morta
Autor: Tiago Ferro
Gênero: Não-ficção, autobiografia, autoficção
Ano de lançamento: 2018
Editora: Todavia
Número de Paginas: 165

Foto: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s