livros

Com Armas Sonolentas, Carola Saavedra

“Não entendem que vocês ainda são uma única alma, e que a alma de uma filha só acaba de se separar da mãe quando por sua vez para ela também, a sua própria filha nasça”

Com Armas Sonolentas acompanha três personagens distintas: Anna, uma aspirante a atriz que se muda para a Alemanha com um diretor de cinema alemão, acreditando que essa é sua chance para o estrelato. Maike, uma jovem alemã que resolve estudar português na universidade, sem ter nenhuma relação aparente com a língua e que se sente cada vez mais próxima do Brasil e uma garota sem nome, que é mandada pela mãe para trabalhar em uma casa no Rio de Janeiro como doméstica e a partir disso, mantém uma relação diferente com seus patrões.

Com Armas Sonolentas começa com a história de Anna. Uma mulher na casa dos 20 anos, que quer ser atriz, ela se casa com um diretor de cinema alemão, na expectativa de que essa seja sua chance de decolar sua carreira. O que acontece, no entanto, é que o marido nunca a coloca em nenhum de seus filmes e Anna se vê presa em uma cidade onde não conhece ninguém e onde não se comunica direito.

A segunda personagem a ser apresentada é Maike, nascida na Alemanha e criada por pais advogados, a jovem que iria estudar direito, acaba resolvendo estudar línguas no último minuto e em um ímpeto repentino, se escreve em uma aula de português, idioma do qual ela nada sabe, mas com o qual sente uma profunda ligação.

Na faculdade, Maike conhece uma colega, por quem se apaixona e que muda completamente sua visão do mundo. A moça, que logo se torna sua namorada, a incentiva a enfrentar os pais, se assumir e ir em busca desse ímpeto que Maike sente pelo Brasil.

Já a terceira personagem não tem nome, ela vem de uma família humilde de Minas e acaba no Rio de Janeiro, trabalhando como doméstica. Ela trabalha a semana toda e sente muita falta de casa, a única coisa que a consola é ir ao cinema no seu dia de folga.

Não demora muito para que ela comece a gostar do filho dos patrões e os dois acabam envolvidos em uma relação que claramente vai arrebentar para o lado mais fraco.

Carola Saavedra define Com Armas Sonolentas como um romance de formação, e o livro pode sim, se encaixar nessa categoria, mas certamente de uma maneira bem diferente do que estamos acostumados. Afinal de contas, acompanhamos o crescimento das três personagens mais em momentos diferentes da vida. O que é interessante nesse caso é que pessoas de fato, amadurecem em momentos e em idades diferentes e é isso que o livro mostra, é natural, por exemplo, que a terceira personagem, que é colocada para fora de casa e que vai trabalhar em casa de família ainda bem nova amadureça mais rápido que Maike, por exemplo, que vive uma vida superprotegida e confortável na Alemanha.

Com Armas Sonolentas também fala sobre a sensação de se sentir estrangeiro, mesmo que você esteja no seu país. Anna, que migra para a Alemanha, não se adapta ao lugar, enquanto Maike, nascida e criada no mesmo país, sente uma forte conexão com o Brasil e a terceira personagem nem chega a sair do Brasil, mas se sente uma estrangeira no Rio de Janeiro, na casa dos patrões, que jamais vai ser a sua casa.

O estrangeirismo não se dá só pela localização física dessas mulheres, mas também pelo que elas sentem. Anna nunca sentiu que pertencia a lugar nenhum, Maike não sabe nem muito bem quem ela é e a terceira personagem está sozinha em um lugar estranho.

O livro também fala sobre as relações entre mães e filhas e é importante ressaltar que além das três protagonistas serem femininas, elas travam a maioria de suas relações – ou pelo menos, as mais importantes- com outras mulheres, o que faz de Com Armas Sonolentas um livro que fala sobre mulheres, em suas mais variadas formas.

Com Armas Sonolentas revela diversas surpresas ao longo da narrativa, que com a leitura se tornam não tão surpreendentes assim, e as três histórias que no começo parecem não se relacionar, se conectam em determinado momento do livro.

A obra também é bem diferente, embora seja um livro realista, que trata de histórias realistas e que muito facilmente poderiam ser até verdadeiras, Saavedra usa de elementos do fantástico para narrar sua história, o que pode soar absurdo, mas que faz sentido dentro da trama.

O livro é bem escrito e bem pensado. A autora muda a maneira de escrever de acordo com a trama que narra, dando a Maike, por exemplo, uma linguagem mais rebuscada que a da personagem sem nome, que é uma jovem sem estudo e com pouca perspectiva. Esse recurso nos coloca dentro das tramas de cada uma dessas mulheres, além de demonstrar a grande habilidade da autora.

Falando sobre maternidade, relação entre mães e filhas, solidão e crescimento, Com Armas Sonolentas é um livro extremamente feminino, que fala diretamente com as mulheres, mas que pode agradar qualquer um.

 Titulo no Brasil: Com Armas Sonolentas

Título original: Com Armas Sonolentas

Autor: Carola Saavedra

Gênero: Drama, Romance de Formação

Ano de lançamento: 2018

Editora: Companhia das Letras

Número de Páginas: 272

Foto: Fernanda Cavalcanti

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s