filmes

Filme: Amor em Jogo, 2014

Guest Post por Jorge Xavier Franco de Castro

amor-em-jogo05

Nesta comédia Shay Kanot (Four by Four, 2016 e Ibiza, 2015), representante da nova geração de diretores israelenses, aposta nos atores Gal Gadot (Mulher Maravilha ,2017 e Velozes e Furiosos 7, 2017) em seu primeiro filme israelense, Oshri Cohen (Beaufort, 2012 e Lebanon, 2010), Yaakov Zada Daniel (Foxtrot, 2018), Ami Smolartchil Muki (Andaimes, 2017) e Yossi Marsek (Slleping Bears, 2008).

Kanot tenta compor um mosaico a partir de dois universos com princípios opostos, o conservador futebol e o liberal mundo LGBTQIA+.

Filhos de Jerusalém

amor-em-jogo01
Jerusalém Sons

Imerso em uma cultura conservadora, Ami Shoshan (Oshri Cohen) é o principal jogador do Jerusalém Sons, que possui uma torcida violenta e ultraconservadora.

Com uma vida de milionário proporcionada pelo esporte, Ami vê tudo desabar ao flertar com Mirit (Gal Godot) e bater de frente com seu namorado, o mafioso Shokolad (Yaakov Zada Daniel) e seu capanga Sami (Yossi Marshek). Para sair ileso deste encontro Ami é obrigado a se declarar gay em uma entrevista coletiva.

Mudando de Lado

amor-em-jogo02
Shokolad (Yaakov Zada Daniel) e Sami (Yossi Marshek)

A partir do momento em que Ami se declara gay passa a ser odiado e perseguido pela torcida, pela mídia e toda sociedade conservadora. Os amigos do time se afastam.

Mas por outro lado passa a ser procurado e valorizado pela comunidade LGBTQIA+, tornando-se popular e ícone de coragem por ser uma celebridade que assume a sua opção sexual. Ami passa ser um porta voz da comunidade LGBTQIA+.

Aconselhado por seu agente passa a ganhar dinheiro passando-se por gay.

Cinema Bourekas

amor-em-jogo03
Drag Queens

 

O diretor Shay Kanot além de investir em comedias resgata aspectos de um gênero muito popular nas décadas de 1960 e 1970 em Israel, os filmes Bourekas, que apostavam em conflitos étnicos, caracterizado por imitações de sotaques, uma combinação de melodrama, comedia e palhaçadas e identidades alternativas.

Resultando em uma zombaria de todos os estereótipos – agentes esportivos, paparazzi, judeus ultra ortodoxos, travestis, drag queens, homofóbicos – em nome de uma nova falsa tolerância.

Quando mais quente melhor

amor-em-jogo04
Ami Shoshan (Oshri Cohen) e Mirit (Gal Godot)

O cinema na medida do possível, da evolução e da abertura das sociedades tenta retratar aspectos marginais, que passam a serem mais aceitos e tolerados.

No ano de 1959 o filme Some Like it Hot (Quando mais quente melhor) com Marilyn Monroe e Tony Curtis brincava com a ideia da homossexualidade e   Cross-dressing (transformismo) sem a aprovação do Código Hays (código de produção cinematográfica) de Hollywood.

Nas devidas proporções Kanot trata de assuntos considerados marginais pela sociedade israelense utilizando-se de Gal Gadot, atriz, modelo e estrela da franquia Velozes e Furiosos e Oshri Cohen (visto em dois excelentes dramas de guerra, Beaufort e Líbano: A Jornada do Soldado, vencedor do Leão de Ouro em Veneza).

O filme entra em cartaz no dia 31 de outubro.

Título no Brasil: Amor em Jogo

Título original:  Kicking Out Shoshana

Diretor: Shay Kanot

Gênero: Comédia, Esporte

Nacionalidade: Israel

Ano: 2014

Duração: 1h40

Elenco: Oshri Cohen, Gal Gadot, Yossi Marshek, Tzvi Shissel, Ami Smolartchik

Texto, imagens e legendas por Jorge Xavier Franco de Castro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s