livros

Memento Mori, Muriel Spark

“Ter mais de setenta anos é como estar em guerra. Todos os nossos amigos estão indo ou se foram, e nós sobrevivemos entre os mortos e os moribundos, no meio de um campo de batalha”

Em uma pequena cidade da Inglaterra, um grupo de idosos começa a receber ligações sinistras de uma pessoa misteriosa, que fala apenas “você vai morrer”.

A polícia não tem qualquer pista sobre a identidade da pessoa, então, alguns dos idosos da cidade resolvem investigar por conta própria.

Certamente que Memento Mori é um livro diferente, em muitos aspectos, afinal, é muito difícil encontrar obras que tenham como protagonistas personagens idosos, isso porque é difícil visualizar uma história que precisa de movimento sendo protagonizada por uma pessoa mais velha e que na teoria, tem uma vida mais calma. Isso não é necessariamente verdade e seria interessante que tivéssemos mais romances como esse.

Em um romance policial, então, o papel dos personagens idosos em alguns casos é no máximo, morrer, isso porque uma trama de suspense que envolve a morte de um idoso provavelmente seria menos atraente para o público do que uma trama de suspense que envolve a morte de uma pessoa jovem.

De uma forma ou de outra, Memento Mori não segue nenhum desses preceitos, os personagens idosos são protagonistas, donos de suas histórias e tem uma vida bem movimentada. Eles não são colocados na trama apenas para morrer ou para dar conselhos sábios aos personagens jovens – que aliais, aparecem muito pouco nesse livro-.

Nesse sentido Memento Mori é um livro interessante e até necessário. O mote principal do livro, que é um grupo de senhorinhas e senhorzinhos que começam a investigar como detetives amadores, é ótimo.

O livro também traz as suas próprias ideias sobre o envelhecimento, uma vez que a pessoa que liga para essas pessoas idosas não fala que vai mata-las ou sequer as ameaça de morte, mas apenas lembra que elas vão morrer. Os telefonemas assustam cada uma das pessoas que os recebem, naturalmente, mas porque faz com que as pessoas lembrem que todo mundo vai morrer, em se tratando de uma pessoa idosa, então, a morte soa mais iminente do que quando se pensa em uma pessoa jovem.

Dessa maneira, o livro mostra que talvez essas pessoas não sejam assassinadas, mas que elas vão eventualmente morrer. Memento Mori também tem personagens que vivem em um asilo e se sentem abandonados pela família, o que mostra como é o final da vida de muitas pessoas.

Memento Mori mais do que um livro de suspense ou policial, é um livro sobre envelhecer e sobre a perspectiva de morrer, não de maneira trágica, mas de maneira quase natural, em função da idade, o que é divergente do que vemos na maioria dos livros do gênero.

Pode-se também interpretar que a investigação que os idosos resolvem fazer tem relação com o fato de que suas vidas andam mesmo paradas e que esse pode ser um estimulo para que eles façam alguma coisa.

Memento Mori é um livro de suspense bem diferente do que se está acostumado, primeiro porque tem protagonistas inusitados, segundo porque não apresenta um crime de fato, embora as ligações ameaçadoras soem como um crime.

No entanto, o romance tem muitos personagens e passa por eles de maneira rápida, o que pode deixar o leitor um pouco confuso, mesmo porque embora a protagonista seja Lettie Colston, o grupo de investigadores é relativamente grande.

A questão com Memento Mori é que deve-se chegar ao livro sem esperar um suspense comum, com assassinatos trágicos e muitos mistérios, mas ele é um livro interessante, que aborda temas diferentes e importantes.

Por outro lado, Memento Mori vai se tornando um pouco cansativo depois de um tempo, porque não é um livro de muita ação e talvez, justamente porque não é um livro de suspense comum. A leitura é um pouco difícil, apesar do livro não ser muito comprido.

Memento Mori é um suspense diferente de tudo que estamos acostumados e esse é uma das suas melhores características, mas a expectativa em torno do livro e o ritmo da trama transformam a leitura em uma experiência um tanto quanto parada e lenta.

Título no Brasil: Memento Mori

Título original: Memento Mori

Autor: Muriel Spark

Gênero: Suspense, Policial

Ano de lançamento: 1959

Editora: Companhia das Letras

Número de Páginas: 256

Foto: Fernanda Cavalcanti

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s