livros

Estrelas Além do Tempo, Margot Lee Shetterly

“Ás vezes, ela sabia, as batalhas mais importantes para a dignidade, para o orgulho e o progresso eram travadas pelas ações mais simples”

Estrelas Além do Tempo conta a história de diversas mulheres que foram contratadas pela NASA como “computadores humanos”, durante a segunda guerra mundial e que continuaram trabalhando na empresa depois e, portanto, foram parcialmente responsáveis pela chegada do homem à lua.

O que tem de mais interessante nessa história é não só o fato de que essas funcionárias eram mulheres, mas que a grande maioria também era negra, isso em uma época de extrema segregação.

Estrelas Além do Tempo não é um livro de ficção, ele retrata uma história real, então, isso já torna ele interessante. Quando pensamos na grandiosidade que era ser uma mulher empregada em uma grande empresa no meio dos anos 40, essa história se torna cada vez mais poderosa, afinal, a maioria das mulheres nessa época nem trabalhavam. O fato de grande parte dessas mulheres serem negras também aumenta mais a importância do livro.

O livro então se preocupa em nos explicar como exatamente isso aconteceu, a NASA começou a contratar essas mulheres na época da segunda guerra, em função da falta de mão de obra, uma vez que os homens estavam na guerra, mas claro que embora elas tenham chegado lá por que eram a mão de obra que restava, os requisitos para trabalhar na NASA em uma posição relativamente importante ainda eram altos e exigiam funcionárias com bastante estudo e mais importante, que fossem inteligentes e que entendessem de matemática.

E muitas dessas mulheres continuaram trabalhando na NASA mesmo depois que a guerra acabou, porque eram competentes, tanto que ainda existiam mulheres trabalhando na empresa na época da corrida lunar.

Margot Lee Shetterly, a autora do livro fez uma pesquisa sobre o assunto antes de escrever o livro, mas mesmo assim não conseguiu ter acesso a todas as mulheres que foram computadores humanos, ela tem um número oficial, mas estima que ele seja, na realidade, muito maior.

É obvio que o livro não pode abordar a vida de cada uma dessas mulheres, primeiro porque seria impossível fazer essa pesquisa, segundo porque o livro se tornaria enorme e monótono, por isso, Shetterly escolhe algumas dessas mulheres, de quem ela tem mais informações para serem as “protagonistas” do livro. Embora ela faça esse recorte, ela dá ao leitor muitas informações sobre as mulheres escolhidas, não só sobre o que se passa no trabalho ou sobre como a pessoa chegou aquela posição, mas também sobre a vida particular dessas mulheres.

Estrelas Além do Tempo também fala um pouco do que acontecia na NASA nessa época, e em como essas mulheres nem sempre eram bem recebidas. Naturalmente que elas ouviam comentários machistas e no caso das mulheres negras, racistas também. Um episódio que é narrado no livro fala sobre o fato da NASA também ser uma empresa segregada, ou seja, os funcionários negros não podiam comer no mesmo refeitório que os brancos e nem usar os mesmos banheiros.

Os banheiros e o refeitório voltados para os funcionários negros eram piores e muito mais longe dos prédios em que eles trabalhavam, o que dificultava muito a vida deles, além de ser um enorme desrespeito. Então, mesmo que os funcionários negros estivessem na mesma posição que os funcionários brancos, eles ainda sofriam discriminação dentro da empresa.

Não existe qualquer dúvida sobre a importância dessa história e sobre o fato de que ela deve ser divulgada, as mulheres que a protagonizam são incríveis e percursoras do seu tempo, antes de eu entrar em contato com o livro (e com o filme inspirado no livro), se alguém me contasse essa história eu jamais acreditaria, mas o livro em si deixa um pouco a desejar.

Embora exista uma clara tentativa da autora de esmigalhar a vida dessas mulheres para o leitor, isso nem sempre acontece e alguns pedaços ficam faltando. É natural, pessoas reais nem sempre documentam suas vidas nos mínimos detalhes e uma vez que grande parte dessas mulheres já são falecidas, é difícil ter certeza sobre todos os detalhes de suas vidas, no entanto é um pouco chato para o leitor, que está na expectativa de saber tudo.

A trama vai se tornando um pouco cansativa ao longo de Estrelas Além do Tempo, o que torna a leitura um pouco dificultosa, afinal se o livro não empolga, é meio chato insistir nele mesmo.

Nada disso desmerece a vida das mulheres que inspiraram Estrelas Além do Tempo e nem a pesquisa da autora, mas o livro sem dúvida poderia fluir melhor.

Estrelas Além do Tempo tem uma trama interessantíssima nas mangas, mas se perde ao longo da leitura.

Título no Brasil: Estrelas Além do Tempo

Título original: Hidden Figures

Autora: Margot Lee Shetterly

Gênero: Biografia

Ano de lançamento: 2016

Editora: HarperCollins

Número de Páginas: 344

Foto: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s