livros

Lute Como Uma Garota: 60 Feministas que Mudaram o Mundo, Fernanda Lopes e Laura Bacella

“Sou feminista. Já sou mulher há muito tempo. Seria tolice não defender meu lado. ”- Maya Angelou

Lute Como Uma Garota é um livro que reúne mulheres que foram e são importantes para o movimento feminista.
Lute Como Uma Garota é primeiramente, um livro informativo, ele não narra nenhuma história e nem tem personagens, o livro também não pode ser incluído na categoria de biografia.

lute-como-uma-garota01

Uma boa forma de definir o livro seria dizer que ele é uma longa lista de mulheres que foram e são importantes para o movimento feminista. Lute Como Uma Garota também apresenta essas mulheres, conta suas histórias pessoais e profissionais, explica porque elas são importantes para o feminismo e ainda ressalta as frases mais importantes dessas mulheres.

Entre as mulheres que figuram no livro estão nomes que são sempre ligados ao movimento feminista como Frida Kahlo e Simone de Beauvoir, mas também nomes que normalmente não são associados ao movimento, como Madonna e Geena Davis, o que mostra que existem milhões de maneiras de ser feminista e de lutar pela igualdade de gêneros.
Existem muitos aspectos interessantes sobre Lute Como Uma Garota, o primeiro é claro, é ter acesso a todas essas informações, o segundo é conhecer todas essas mulheres e principalmente saber mais sobre as vidas delas. Mas acho que o mais interessante do livro é conhecer muitas mulheres das quais talvez não tivéssemos conhecimento.

lute-como-uma-garota02

Também é importante ressaltar que as profissões e os motivos pelos quais essas mulheres estão na lista são muito diversos, o que também é muito interessante. Temos escritoras, cantoras, atrizes, apresentadoras, filosofas e muito mais.
O que é interessante nisso é que mostra que para ser feminista ou representar o feminismo, a pessoa não precisa necessariamente ser uma ativista e que a luta pela igualdade dos sexos pode ser feita no dia a dia, é o caso de Rosa Parks, por exemplo, que está no livro pois se posicionou contra a segregação racial, simplesmente se sentando em uma parte do ônibus que era proibida para os negros, embora esse ato não fosse tão simples assim na época em que aconteceu.
A edição nacional, da editora Cultrix, ainda vem com 15 mulheres brasileiras que também foram importantes para o movimento feminista, como Chiquinha Gonzaga, Pagu, Clarice Lispector e Maria da Penha.

lute-como-uma-garota03

É certo que as mulheres apresentadas no livro realizaram muitos feitos e se destacam por lutarem pela igualdade, mas o livro também apresenta alguns casos de mulheres que não se consideram feministas, que na minha opinião não deveriam estar no livro, já que não faz muito sentido ser exaltada por uma coisa que a pessoa nem assume ser, embora, claro faça parte do feminismo lutar pelos direitos e aceitar as escolhas de todas as mulheres, inclusive as que não se consideram feministas.
Seria fácil dizer que o livro é recomendado para mulheres que já são feministas e que já estão inteiradas da importância do movimento, uma vez que para essas pessoas, o livro só ressalta aspectos que são obvios, seria interessante que pessoas que não estão dentro desse espectro também tivessem acesso ao livro, já que ele tem poder de desmistificar muitas das ideias que se tem sobre o feminismo. O ideal seria que mulheres que não se consideram feministas e que muitas vezes discordam do movimento e que todos os homens, os que são pró- feminismo e os que não são, entrassem em contato com Lute Como Uma Garota.
Lute Como Uma Garota é um ótimo caminho para ensinar e explicar um pouco sobre o movimento, mesmo que ele tenha uma linguagem simples e que fale dos fatos sem se aprofundar muito. Aliais, justamente por ele ter uma linguagem simplificada é que o livro pode agradar pessoas de várias faixas etárias, sejam adultos, sejam crianças e adolescentes, e pode ser uma ótima maneira de introduzir as novas gerações ao feminismo.

lute-como-uma-garota04

A leitura de Lute Como Uma Garota é bem fácil e rápida, principalmente porque ele foi editado mais ou menos como uma lista e, portanto, tem pouco texto. O adendo das frases ao final de cada “capitulo” deixa tudo ainda mais divertido.
O livro vem com um prefácio de Mary Del Priore, aonde ela fala sobre a sua própria experiência com o feminismo e em como ela sempre usou o seu poder como escritora para divulgar outras mulheres, que é muito bonito. Além disso, algumas das mulheres do livro ganharam até ilustrações delas mesmas. O cuidado com a parte física do livro fica muito claro.
Lute Como Uma Garota é um livro com uma linguagem simples, mas é uma aula de feminismo, nem que seja uma aula inicial. O livro se faz necessário nos dias de hoje, uma vez que cada vez mais se traz o assunto à tona e que ainda existem muitos preconceitos rondando o movimento.

lute-como-uma-garota06

Lute Como Uma Garota é um livro que deveria ser lido por todos.
Título no Brasil: Lute Como Uma Garota
Título original: Fight Like a Girl
Autoras: Laura Barcella e Fernanda Lopes
Gênero:
Ano de lançamento: 2018
Editora: Cultrix
Número de Páginas: 367

Fotos: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s