Adaptações, série

Série: Cursed – A Lenda do Lago (1ª temporada), 2020

Nimue (Katherine Langford) vive em uma vila, onde é rejeitada pelo seu próprio povo, quando sua mãe (Catherine Walker) morre, ela entrega a Nimue uma espada e pede que a jovem a entregue para Merlin (Gustaf Skarsgård).

Nimue resolve realizar o pedido da mãe e parte sem saber o poder da espada e no meio do caminho conhece Arthur (Devon Terrell), um mercenário que faz o que é preciso para sobreviver.

Os dois resolvem ir atrás de Merlin juntos, mas logo Nimeu vai descobrir a quem a espada está realmente destinada.

Cursed-A-lenda-do-lago01

Cursed – A Lenda do Lago é inspirado na graphic novel de Frank Miller e Thomas Wheeler.

A trama Cursed – A Lenda do Lago se passa no universo das lendas Arthurianas e usa os personagens dessas histórias, então, a primeira coisa que deve ser dita é que as histórias do Rei Arthur são lendas e, portanto, não existe uma versão oficial ou original. Existem milhares de versões da lenda, com personagens e acontecimentos diferentes, por isso, não tem sentido cobrar fidelidade em cada uma das produções que existem sobre o tema.

A série é inspirada em uma grapich novel que tem como principal objetivo dar protagonismo para uma personagem feminina dentro das lendas do Rei Arthur, que são majoritariamente masculinas e a ideia por si só é muito boa. A protagonista de Cursed – A Lenda do Lago é Nimue, que de fato existe nas lendas Arthurianas. Na maioria das versões, Nimue é a senhora do lago – mesmo que muitas vezes ela apareça com o nome de Viviane – e é responsável por cuidar da Excalibur, quando ela não está com Arthur.

Cursed-A-Lenda-do-Lago02

É mais ou menos dessa premissa que Miller e Wheeler partem. Nimue vive em uma vila afastada da cidade, onde é excluída, porque supostamente é uma bruxa. A audiência logo descobre que Nimue de fato, consegue fazer alguns feitiços e que quando criança ela foi atacada por um urso amaldiçoado. Para além disso, o povo de Nimue tem descendência feérica, o que faz com que eles não sejam bem-vindos em nenhum outro lugar, ou seja, Nimue é excluída na sua vila e fora dela.

Quando sua vila é atacada e sua mãe morre, Nimue recebe uma espada, que ela deve levar para Merlin. A menina resolve cumprir a tarefa, mas no meio do caminho, percebe que a espada escolheu ela. No meio do caminho, ela também conhece Arthur, que aqui não é um rei, mas sim, um mercenário, que faz o que precisa para sobreviver e Morgana (Shalom Brune-Franklin), irmã de Arthur.

Boa parte dos personagens da lenda estão presentes em Cursed – A Lenda do Lago, mas aqui recebem interpretações diferentes das mais conhecidas, o que não é um problema. O fato de ser inspirado em uma lenda permite isso e dá liberdade para que novas histórias sejam criadas em cima de uma trama que já poderia estar batida.

Cursed-A-Lenda-do-Lago03

Mas Cursed – A Lenda do Lago tem os seus problemas. A série parece bem mais focada na ação do que na sua trama, então, acompanhamos uma série de cenas de luta e ataques, que vão ficando cada vez mais frequentes ao longo dos episódios, que muitas vezes parecem apenas jogadas ali, sem muito sentido. Tudo acontece bem rápido também e é muito fácil se perder entre nomes e personagens, especialmente se você não conhece tanto as lendas.

Outra grande questão é que ela é claramente voltada para o público adolescente, mas se vendeu como uma série para todos os públicos. O romance entre Nimue e Arthur e até a sugestão de um triangulo amoroso entre os dois e Gawain (Matt Stokoe) são relativamente bem desenvolvidos, mas o resto da trama parece pouco desenvolvida. Como a série é pensada para um público mais jovem, questões relevantes para as lendas Arthurianas e que estão presentes em praticamente todas as versões da história – como o nascimento de Mordred, por exemplo, filho de Arthur com sua irmã, Morgana – mas que são um pouco mais controversas ou pesadas, são deixadas de fora, pelo menos na primeira temporada

Não é que Cursed – A Lenda do Lago seja de todo ruim, a série tem seus momentos, é divertida e parte de uma boa premissa, mas ela também não é nada demais, é bobinha e mesmo de frente ao universo vasto e muito criativo que são as lendas Arthurianas, não aproveita disso. Os episódios também vão se tornando chatos com o tempo.

Cursed-A-Lenda-do-Lago04

É certo que Cursed – A Lenda do Lago surge de uma ótima ideia: a de colocar personagens femininas em um universo que é majoritariamente masculino, mas isso já foi feito, por exemplo, em As Brumas de Avalon, de Marion Zimmer Bradley. Claro que a Nimue de Cursed – A Lenda do Lago tem muito mais poder que as mulheres de As Brumas de Avalon, que se limitam a circular ao redor de Arthur e no máximo, tentar alterar algumas coisas de maneira bem discreta, e se comporta como um cavaleiro. Ela também é claramente a protagonista, enquanto Arthur funciona como um coadjuvante, que tem no máximo a chance de ser um interesse romântico, mas fica no ar, de porque não fazer uma adaptação de As Brumas de Avalon, então.

Cursed – A Lenda do Lago, no entanto, não se preocupa só em ter uma protagonista feminina, boa parte das personagens importantes são mulheres, desde a mocinha até as vilãs, o que é ótimo. Ela também não estimula a competição entre as mulheres, Nimue e Morgana se tornam amigas rapidamente e quando Morgana descobre que Nimue está se apaixonando por seu irmão, Arthur, ela alerta a amiga sobre o irmão e não ao contrário.

Cursed – A Lenda do Lago tem personagens de etnias diferentes, como Arthur e Morgana que são negros e com orientações sexuais diversas, o que é uma boa ideia e traz a trama para os dias atuais. Embora as orientações sexuais diversas sejam comuns nas lendas Arthurianas e várias versões tenham personagens não heterossexuais, os personagens com etnias diferentes aparentemente são uma inovação.

Cursed-A-Lenda-do-Lago05

A série não tem problemas técnicos, a fotografia é linda, os cenários muito bem feitos e os figurinos cuidadosos. O elenco também se sai bem, Katherine Langford é carismática e apresenta uma Nimue por quem o telespectador torce, além disso, ela e Devon Terrell tem uma boa química, o que torna o romance entre Nimue e Arthur bem convincente e é óbvio que ela parte de uma boa ideia e que ela tenta, a todo custo, se encaixar nos dias de hoje, mas o roteiro não empolga e frustra expectativas.

Embora parta de uma boa ideia e use de um universo riquíssimo, Cursed – A Lenda do Lago perde oportunidades e não explora temas que poderiam transformar a produção em algo sensacional, e por isso, a série fica na mesmice.

Elenco: Katherine Langford, Devon Terrell, Gustaf Skarsgård, Daniel Sharman, Sebastian Armesto

Gênero: Aventura, Fantasia

Duração do episódio: 60min

Número de episódios: 10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s