livros

Hell House – A Casa Infernal, Richard Matheson

Quatro pessoas – o físico Lionel Barrett, sua esposa, Edith, a médium espiritual, Florence Tanner e o experiente médium físico, Benjamin Franklin Fischer – são contratados por William Reinhardt Deutsch para investigar a Belasco House, uma casa no Maine, considerada uma das casas mais assombradas do mundo e também chamada de Hell House (Casa infernal, em tradução literal).

A casa é famosa por uma série de tragédias, além do suposto assassinato de Daniel Myron Belasco, filho de um dos proprietários e pelo fato de que ninguém que entra na casa sai com vida.

Quando os quatro investigadores chegam na casa, eles também passam a ser influenciados pelo poder do local.

Hell House – A Casa Infernal é basicamente uma história de casa mal-assombrada, mas o livro se preocupa em não repetir alguns dos clichês do gênero. A sua trama lembra muito a do clássico A Assombração da Casa da Colina, de Shirley Jackson, uma vez que os dois livros têm como cenário uma casa assombrada e como personagens quatro pessoas que vão até essa casa a investigar.

Na verdade, Hell House – A Casa Assombrada soa quase como uma modernização da obra de Jackson. Aqui os personagens sabem que estão indo para uma casa assombrada para investigar o que acontece lá, enquanto no livro de Jackson, eles acreditam que estão participando de um experimento do sono. As assombrações aqui são bem mais intensas, assim como as cenas assustadoras e o livro é bem mais claro em suas passagens sobre sexo.

Nada mais natural, uma vez que o livro de Jackson foi publicado no final dos anos 50 e o de Matheson no começo dos anos 70. Existe uma grande discussão sobre a repressão sexual da protagonista de A Assombração da Casa da Colina e sobre a possível homossexualidade de Theodora, Hell House – A Casa Infernal trata de todos esses elementos de maneira bem mais explicita.

Outra diferença é que A Assombração da Casa da Colina pode ter outras interpretações que não a sobrenatural, enquanto em Hell House – A Casa Infernal fica bem claro que estamos diante de uma história com trama sobrenatural.

Hell House – A Casa Infernal é um livro que não tem nada de sutil, ele tem cenas de violência extrema e de sexo explícito, tudo dentro do seu contexto. Ele ainda é primordialmente um livro de terror, que tem como foco apresentar as assombrações da casa.

O livro apresenta quatro personagens bem distintos: Barrett e sua esposa, ele um físico, que tende a pensar no lado cientifico das coisas e Florence e Benjamin, dois médiuns, que tendem a pensar no lado espiritual das coisas. A ideia é justamente dar chance para que as duas correntes de pensamento investiguem o que quer que esteja acontecendo na casa, mas ao longo do tempo, os personagens começam a ser influenciados pela casa, que parece saber os seus medos e os seus desejos e tem a capacidade de colocar os personagens de frente a isso.

As habilidades pregressas de seus personagens então, passam a não fazer qualquer sentido, conforme a casa vai mostrando ter cada vez mais poder.

O livro tem aspectos muito interessantes, como essa ideia de revitalizar a trama de A Assombração da Casa da Colina, o que por sua vez, também revitaliza o gênero do terror de casas mal-assombradas, mas para quem já leu o livro de Jackson, Hell House – A Casa Infernal fica meio repetitivo, quase como se a gente estivesse lendo uma versão não censurada do clássico.

Matheson também mergulha bem a fundo nos seus personagens, eles são realistas e tem várias características, nenhum deles se resume a estereótipos, e o autor usa do poder da casa de saber os medos e os desejos de quem está lá, para nos mostrar mais detalhes sobre cada um deles. O fato do autor apresentar personagens que pregam a ciência e personagens que pregam o lado espiritual também é interessante, mostra que nem tudo é preto no branco, especialmente em um livro de terror sobrenatural.

Por outro lado, o livro é um pouco lento, o que é um problema em uma obra de terror. Não é que ele é lento nas suas tramas e nas descrições de seus personagens, o que faria dele um terror bem trabalhado, mas ele é lento nas ações mesmo, demora para acontecer algo e como o leitor está na expectativa de se assustar, pode acabar se entediando um pouco.

O trabalho de Matheson é bem feito, mas não é muito original. Embora o autor se esforce para quebrar alguns clichês e para modernizar o gênero, Hell House – A Casa Infernal ainda lembra muito A Assombração da Casa da Colina e nos dias de hoje, pode soar bem repetitivo, uma vez que já conhecemos uma série de outras obras que abordam casas assombradas.

Sem dúvida nenhuma que Hell House – A Casa Infernal é um livro importante para o terror e mais ainda, para o subgênero das casas mal-assombradas, mas ele não apresenta muitas novidades e sua leitura pode se tornar cansativa com o tempo e portanto, dificultosa.

Título no Brasil: Hell House – A Casa Infernal

Título original: Hell House

Autor: Richard Matheson

Gênero: Terror

Ano de publicação: 1971

Editora: Tor Books

Número de Páginas: 304

 

2 comentários em “Hell House – A Casa Infernal, Richard Matheson”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s