Sem categoria

Filme: De Frente com meu Ex, 2020

Wren Cosgrove (Alicia Witt) é uma mulher solteira e realizada, que se dedica com empenho ao seu trabalho, mas que ainda busca um amor.

Quando a empresa em que Wren trabalha é contratada por Owen Jasper (Shane McRae), seu ex-namorado, ela é obrigada a voltar a conviver com ele, enquanto percebe que talvez seus sentimentos por Owen não tenham morrido.

De Frente com Meu Ex é inspirado no livro Persuasão, de Jane Austen.

De Frente com Meu Ex segue a onda de várias comédias românticas que se inspiram em obras da Jane Austen, como Sem Prada Nem Nada e As Patricinhas de Beverly Hills e a ideia é modernizar as tramas da obra original. Por si só, isso parece interessante, já que os livros de Austen, embora se passem em outra época, falam de temas universais e para se passarem nos dias de hoje, precisam apenas de uma pequena adaptação, mas é óbvio que nem sempre isso dá certo.

O longa tem pouca coisa de Persuasão. Aqui acompanhamos Wren, uma mulher que passa boa parte do seu tempo pensando em trabalho, mas que como em todo clichê de comédia romântica, ainda busca o amor e quando seu ex da faculdade, através do seu trabalho, reaparece na sua vida, Wren fica balançada e começa a pensar se deveria mesmo ter terminado. A semelhança com o livro de Austen é basicamente o retorno do ex-namorado, que no livro original é um ex-noivo da protagonista, que ela reencontra.

De Frente com meu Ex se desenvolve como boa parte das comédias românticas, Wren não pensa muito sobre sua vida romântica, até reencontrar Owen e quando ela começa a pensar nele como um potencial novo namorado, uma série de problemas surgem no caminho dos dois, como outras pessoas interessadas tanto nele, quanto nela e a falta de diálogo entre eles, que leva eventualmente a várias confusões.

Esse é exatamente o que se espera de uma comédia romântica, que é um gênero repetitivo, que o público assiste já sabendo o que vai acontecer, mas que com De Frente com meu Ex não funciona muito bem, porque não é muito bem feito e é difícil comprar a trama de Wren e o seu relacionamento com Owen.

Wren tem pouca coisa em comum com Anne, a protagonista de Persuasão, que é retratada como uma mulher moderna e independente para a sua época, já que Wren embora seja uma mulher bem-sucedida no trabalho e que supostamente não pensa em romance ou casamento, fica claro que na verdade, ela pensa bastante no assunto, especialmente depois que reencontra Owen. Anne também é quieta e tímida, características que não aparecem em Wren.

O longa moderniza outros aspectos da trama de Austen, colocando um casal de duas mulheres, o que é bem-vindo e dá esse tom mais atual, mas é muito difícil ligar De Frente com meu Ex, com qualquer trama de Austen, inclusive para quem é muito fã da autora e conhece seu trabalho do começo ao fim.

No mais, De Frente com meu Ex é uma comédia romântica que até explica bem a relação posterior de Owen e Wren, mas que não dá muito tempo para o casal nos dias de hoje e, portanto, não estabelece uma química entre eles. O público sabe que deve torcer para que os dois se acertem, mas não vê muito sentido no casal.

Existe também uma vontade de separar Wren, que é uma mulher de mais de quarenta anos, das outras mulheres do escritório, que estão na casa dos vinte e são descritas como “millennials”, e que coloca toda essa geração como fútil e obcecada com tecnologia. Tudo bem que De Frente com meu Ex se encaixa em um gênero que não se aprofunda muito em seus personagens, mas esse tipo de generalização só colaria se o resto do filme fosse muito bom e a público estivesse disposto a deixar passar esse pequeno deslize, além do mais, seria muito mais interessante dar personalidades diferentes para essas jovens, que poderiam complementar a da Wren.

De uma maneira geral, De Frente com meu Ex é um filme bem bobinho, que não entrega o que promete. O elenco se sai bem, mas ninguém chama a atenção especialmente e os aspectos técnicos servem ao propósito do longa, mas também não saltam aos olhos. De Frente com meu Ex até tenta modernizar Austen, mas se perde no caminho, porque se apoia em um roteiro fácil, que não consegue traduzir as mensagens que a autora coloca em suas obras.

Não existe dúvida de que os livros de Austen ainda falam com os dias de hoje, tanto na sua forma original, quanto em versões modernizadas, mas De Frente com meu Ex não é nem uma boa adaptação e nem um bom filme.

Título no Brasil: De Frente com meu Ex

Título original: Modern Persuasion

Direção: Alex Appel, Jonathan Lisecki

Gênero: Romance, Comédia

Nacionalidade: EUA

Ano: 2020

Duração: 1h 27min

Elenco: Alicia Witt, Bebe Neuwirth, Daniella Pineda, Liza Lapira, Dominic Rains

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s