livros

Nix, Nathan Hill

“As coisas que você mais ama são as que mais irão machuca-lo”.

Samuel Anderson é um professor universitário frustrado porque nunca conseguiu escrever romance pelo qual ele recebeu um adiantamento da editora, ele passa seu tempo jogando um jogo online onde cria uma nova vida. Até o dia em que vê sua mãe, Faye, que o abandonou quando ele era criança, no noticiário, após atirar pedras em um político de extrema direita.

Pressionado pelo seu editor, que exige que Samuel termine seu romance, ele aceita escrever sobre sua própria mãe e para isso precisa retomar contato com Faye, ao mesmo tempo que investiga a juventude dela.

Nix é um romance com muitos personagens e que transita entre muitos gêneros. O protagonista do livro é Samuel, mas nós acompanhamos também a história de Faye, de alguns amigos de juventude de Faye, de alguns amigos de infância de Samuel e de uma série de outros personagens que aparecem na vida tanto da mãe quanto do filho. Quando o livro começo, Samuel é um professor universitário frustrado, que nunca conseguiu escrever o romance que queria e que se sente extremamente infeliz com a sua vida.

Tudo muda para ele quando ele descobre que sua mãe, Faye, com quem ele não tem contato desde os oito anos de idade, foi presa depois de atacar um político de extrema direita, apontado como um dos favoritos para disputar a próxima eleição presidencial. Samuel não tem nenhuma vontade de voltar a falar com Faye, mas precisa entregar o livro pelo qual foi pago e resolve escrever sobre ela, o que faz com que não só ele precise falar com Faye mais uma vez, como também precise investigar o passado de sua mãe, que é descrita na imprensa como uma ex-prostituta radical.

Essa não é, no entanto, a lembrança que Samuel tem de Faye e a história que seu pai sempre contou diz que Faye era uma jovem estudiosa, que se casou com seu namoradinho de colégio e logo engravidou, deixando a família algum tempo depois. Quando Samuel começa a investigar, o leitor vai com ele nessa jornada e para isso somos expostos primeiro ao ponto de vista de Samuel, então, ao ponto de vista de Faye e mais tarde, ao ponto de vista de Alice, uma amiga de faculdade de Faye e de outros personagens menores, que complementam essa trama complexa.

Nix vai e vem no tempo com certa frequência e nenhuma história parece ser insignificante o suficiente para não ser contada, o que faz com que o livro apresente a vida de Samuel na faculdade, sua infância, sua adolescência, o começo de sua vida adulta, sua vida dentro do jogo que ele joga, a vida de Faye, a adolescência de Faye, a juventude de Faye e algumas outras pequenas histórias que são inseridas ao longo do livro. O romance volta no tempo a ponto de falar dos pais de Faye.

A estrutura de Nix é bem simples, embora sua trama pareça bem complexa. Samuel encontra algum personagem do passado de sua mãe e então, acompanhamos uma série de capítulos narrados do ponto de vista dessa pessoa, então, quando ele encontra Faye, por exemplo, o leitor em seguida lê a história de sua juventude do ponto de vista dela. É importante ressaltar que os acontecimentos não se repetem e cada personagem conta uma parte da história.

Nix é um romance muito diverso, é difícil até explicar com precisão o que ele é, em todos os aspectos. No começo, parece que iremos apenas acompanhar esse homem frustrado, em busca de respostas para a sua vida, mas o livro muda o tempo todo, então, ele logo se torna uma espécie de romance de formação de Faye, que é uma moça do interior, insatisfeita com sua própria vida e que deseja mais, quando passa a ser narrado do ponto de vista de Alice, ele se torna um romance de descoberta, sobre uma jovem revolucionaria. Pode parecer que Nix é um romance político, ou um livro que fala sobre política, porque o ponto de partida da história é o ataque de Faye a um político, e porque a trama passa por diversos momentos políticos importantes, como a guerra do Vietnã e a guerra do Iraque, e de certa maneira, esse é um tema presente no livro, mas que é jogado quase a conta gotas, Nix não é um livro panfletário, feito para defender qualquer causa ou qualquer vertente.

Mesmo em sua parte técnica, Nix usa de vários estilos e de várias formas, em alguns momentos, ele é narrado de maneira tradicional, outras ele é narrado no passado, em outras Samuel usa de teorias literárias para explicar acontecimentos da sua vida. Nix é narrado em terceira pessoa, mas o narrador sempre parece estar completamente dentro da cabeça de todos os personagens.

A ideia de Nix é acompanhar a saga de uma família, tanto que o livro faz mais do que falar sobre Samuel ou Faye, o romance mergulha a fundo na vida da família e volta no passado o tempo todo. Ele traz ainda outras questões como a libertação feminina, abuso sexual, pedofilia, radicalização política e a importância da internet na vida das pessoas.

É verdade que algumas histórias, por mais que pareçam resolvidas na cabeça do autor, se perdem no meio do caminho, o que parece quase natural em um livro que retrata mais de cinquenta anos e acompanha mais de dez personagens, o que não é ideal, mas que passa batido quando se pensa na obra completa, que é muito bem amarrada.

O livro é bem grande, mas o leitor quase não sente isso, a leitura é muito fácil e muito rápida, justamente porque as tramas que o Hill apresenta são muito interessantes e prendem a atenção rapidamente, mesmo que alguns momentos soem um pouco prolixos e que algumas das tramas e pequenas anedotas que ele coloca no meio do caminho pareçam um pouco sem sentido. O universo que o autor criou é bem construído, e deve-se dar crédito a sua habilidade, uma vez que ele lida com tantas tramas e tantos personagens e é capaz de junta-las de maneira muito bem-feita, por isso, alguns dos seus deslizes passam despercebidos.

Nix é uma saga familiar no sentido mais clássico da palavra, mas é uma saga familiar com personagens atuais e com um tom moderno, que se preocupa em contextualizar não só a vida desses dois personagens, como também das pessoas próximas deles e que foram importantes nas suas vidas e é impossível não se afeiçoar de todos esses personagens.

Título no Brasil: Nix

Título original: The Nix

Autor: Nathan Hill

Tradução: José Francisco Botelho

Gênero: Contemporâneo

Ano de lançamento: 2016

Editora: Intrínseca

Número de Páginas: 672

Foto: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s