livros

Coração Satânico, William Hjortsberg

“- Normal? Palavra odiosa essa; sem o mínimo significado”.

Harry Angel, um detetive particular, é contratado para encontrar Johnny Favorite, um músico famoso, que não é visto desde que voltou da segunda guerra mundial. O misterioso homem que contrata Harry diz que tem uma dívida para cobrar de Favorite e que não consegue encontrar o homem, que teria voltado da guerra em estado catatônico e logo depois, desaparecido do hospital de veteranos onde estava internado sem deixar qualquer vestígio.

Enquanto Harry investiga ele esbarra nos mais diversos tipos de personagens, uma série de assassinatos cruéis, praticantes de magia negra e uma trama sinistra onde todo mundo parece ter alguma espécie de culpa.

Coração Satânico é, a princípio, um livro que se enquadra na categoria de livro de detetive, ele tem toques de suspense, de noir e de terror. O livro acompanha um detetive particular, que é contratado para encontrar um antigo músico de jazz.

Johnny Favorite, o músico em questão, teria voltado da segunda guerra mundial – o livro se passa em 1959- em estado catatônico e depois, desaparecido de um hospital onde estava internado. Depois que ele aceita o caso, Harry passa por todos os passos clássicos dos detetives de livros noir: ele sai em busca de pessoas que tocaram com Favorite, procura sua ex-noiva e claro, no meio do caminho, esbarra em outras pessoas que podem lhe ajudar no caso.

Mas a investigação de Harry vai se tornando cada vez mais sinistra, uma vez que o homem que o contratou é por si só muito misterioso e que as pessoas que falam com Harry, aparecem assassinadas logo depois. Quando ele mergulha mais fundo na história, e conhece a jovem Epiphany Proudfoot, ele descobre que boa parte das pessoas que ele investigou estão envolvidas em rituais de magia negra.

Coração Satânico então, toma rumos sobrenaturais, que pesam mais para o terror e em muitos momentos, para o horror quase explícito. O livro começa a ficar cada vez mais sinistro e o leitor já não sabe se acompanha uma trama de detetive comum ou uma trama fantasiosa.

A ideia é bem interessante, aqui William Hjortsberg usa do gênero da história de detetive para contar uma história que é muito mais de terror do que de suspense. A trama de Coração Satânico prende muito o leitor, especialmente aquele que gosta de histórias de investigação, assim que o sumiço de Favorite é explanado, ficamos muito interessados em entender e desvendar esse mistério.

Coração Satânico também apresenta uma série de personagens cheio de defeitos e que, portanto, são muito realistas. Nem Harry, que é o protagonista, é alguém que se pode confiar sem medo, uma vez que ele também tem uma série de comportamentos criminosos. Isso coloca Coração Satânico bem próximo do gênero noir, já que todos os personagens aqui têm o caráter, pelo menos, duvidoso.

O livro, no entanto, tem uma maneira meio antiga e preconceituosa de retratar as religiões africanas, que aqui são agrupadas de maneira descuidada, definidas como “magia negra” e classificadas automaticamente como negativas. Que Harry as considerasse negativas no começo seria razoável, afinal, ele não só não tem conhecimento sobre o assunto, como também é um homem muito cético, mas não é razoável que essa seja uma ideia que perdure o livro todo e que soe como a opinião do autor. Hjortsberg até demonstra um pouco de conhecimento sobre o assunto, que aplica nas falas de Ephiphany, mas tudo parece um pouco descuidado e problemático.

Coração Satânico começa muito bem e o leitor rapidamente fica preso na trama, querendo descobrir qual é o segredo de Favorite, e durante boa parte das investigações, essa atenção se mantém. Mais perto do final, no entanto, o livro vai ficando mais lento, muito provavelmente porque algumas formulas começam a se repetir e já é mais fácil prever o que vai acontecer, por isso, o mistério vai diminuindo.

Mas isso não reduz a qualidade do livro, que apresenta um mistério bem interessante e consegue misturar muito bem o suspense tradicional com o terror sobrenatural. A leitura é bem rápida, a trama prende o leitor e o livro é relativamente curto.

Coração Satânico é um livro que não se encaixa completamente em um nenhum gênero, mas é justamente essa a graça e a força da obra, que consegue circular entre o suspense, o noir, as histórias de detetives, o terror e o horror e apresentar uma trama misteriosa e arrepiante ao mesmo tempo.

Título no Brasil: Coração Satânico

Título original: Falling Angel

Autor: William Hjortsberg

Tradução: Sergio Henrique Pompeu

Gênero: Terror, Suspense, Thriller

Ano de lançamento: 1978

Editora: DarkSide Books

Número de Páginas: 320

Foto: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s