livros

Sobre os Ossos dos Mortos, Olga Tokarczuk

“- Quando não se pode falar, é preciso escrever”

Janina é uma professora de inglês aposentada, que prefere a companhia dos animais a dos homens, ela vive sozinha e isolada e faz tudo que é possível para sabotar as armadilhas para animais que encontra pelo caminho.

Quando pessoas na cidade começam a morrer, de maneiras macabras e assustadoras, Janina chega à conclusão de que os animais estão se vingando dos humanos pelos anos de abuso, violência e morte.

Sobre os Ossos dos Mortos é um livro diferente em muitos aspectos. Sua protagonista, Janina é uma mulher excêntrica, pelo menos aos olhos da maioria das pessoas, que não gosta de companhia humana, mas convive muito bem com os animais, ela se diverte estudando astrologia e faz tudo para proteger a natureza. Por isso, ela é contra a caça, que é uma atividade comum na região onde ela vive.

Naturalmente que Janina não é muito querida na cidade onde ela vive, ela tem poucos amigos e a maioria das pessoas acha que ela é maluca. Quando começam a aparecer corpos, brutalmente assassinados, de moradores da cidade, Janina cria a teoria de que os culpados seriam os animais, que querem se vingar de seus algozes, o fato de que todas as pessoas assassinadas também eram caçadores, faz com que ela tenha ainda mais certeza do que fala.

Os outros habitantes da cidade, por outro lado, que já não levam Janina a sério, tem certeza que agora ela ficou louca de vez. O leitor, no entanto, acompanha a trama do ponto de vista dela, e narrada pela própria Janina, por isso, consegue ter uma visão um pouco mais abrangente do que ela fala e pensa.

Sobre os Ossos dos Mortos tem uma sinopse que deixa o livro muito próximo de um suspense ou de uma trama noir e é assim que ele segue por bastante tempo, o leitor não acompanha as investigações oficiais, já que Janina não é uma policial, mas ele acompanha a investigação da protagonista, e vai aos poucos, se convencendo do que ela fala. E é aí que Sobre os Ossos dos Mortos se torna um livro diferente de tudo que já vimos antes: o que parecia ser uma história de suspense, completamente centrada na realidade, se mostra um livro com, aparentemente, questões fantásticas, já que soa até absurdo pensar que animais planejariam assassinatos como forma de vingança.

O leitor também tem certeza que a ideia da autora, Olga Tokarczuk não é nos apresentar uma história onde tentamos investigar junto com os personagens o que acontece ali, mas sim falar sobre a exploração que a humanidade faz ao meio ambiente, a natureza e aos animais a séculos. É bom lembrar que Janina, a protagonista é uma defensora da natureza, que faz de tudo possível para não alterar ou danificar o meio-ambiente, enquanto os outros personagens da trama, parecem pouco se importar com que acontece com a mata e os animais, quando as pessoas na cidade começam a morrer e Janina cria a sua teoria, a sensação que o leitor tem é que o meio-ambiente finalmente se cansou e resolveu eliminar tudo e qualquer coisa que lhe faz mal.

O tema é muito atual, já que estamos vivendo um desiquilíbrio do meio-ambiente na vida real, e de fato, parece que ele se cansou da humanidade, que usa e abusa dele por séculos, sem pensar no futuro. O que Tokarczuk apresenta aqui é uma maneira de falar sobre esse assunto que já vemos na vida real, mas com muita fantasia envolvida e mascarado por uma trama de suspense.

Sobre os Ossos dos Mortos tem um tom de conto de fada e daquelas histórias regionais que são passadas de gerações em gerações e que ninguém sabe muito bem a origem, mas é um livro sobre a nossa realidade e sobre a nossa irresponsabilidade, as consequências apresentadas na trama podem ser diferentes, mas a situação é bem parecida.

O livro é narrado em primeira pessoa por Janina, o que faz com que o leitor acompanhe a trama do ponto de vista dela e só compreenda os fatos a partir disso, mas Janina não é a narradora mais confiável de todas, o que dá uma dimensão ainda maior para essa história. O leitor pode achar que ela está contando tudo da maneira que aconteceu, mas Janina é uma pessoa, que nem sempre diz a verdade e que tem a sua própria interpretação da realidade.

De maneira geral, Sobre os Ossos dos Mortos é um livro que o público não está acostumado a ler, talvez por sua origem – Tokarczuk é polonesa -, já que a literatura polonesa não tem muita divulgação no Brasil, ou talvez por que sua trama é mesmo muito diferente e pula de gêneros em gêneros, mas isso é parte do charme do livro. A trama que começa de suspense, passa pelo noir e logo apresenta aspectos fantásticos é muito diferente e inovadora.

A leitura também é bem rápida, o livro prende o leitor, como geralmente acontece com bons livros investigativos, e as poucas páginas ajudam.

Sobre os Ossos dos Mortos é um livro muito único, mas que parece estar disposto a se colocar dentro das caixinhas de gênero por tempo suficiente para prender o seu leitor e lhe apresentar não só um novo mundo, mas também uma nova forma de contar histórias.

Título no Brasil: Sobre os Ossos dos Mortos

Título original: Prowadź swój pług przez kości umarłych

Autora: Olga Tokarczuk

Tradução: Olga Bagińska-Shinzato

Gênero: Suspense

Ano de lançamento: 2019

Editora: Todavia

Número de Páginas: 256

Foto: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s