livros

História da Menina Perdida, Elena Ferrante

“’Uma pessoa só pode lhe fazer mal se você gostar de alguém. Mas eu não gosto mais de ninguém’”.

Elena finalmente resolveu largar o marido, Pietro e ir viajar com seu amante, Nino. Na volta da viagem, ela decide que vai viver com Nino e as filhas, Dede e Elsa, em Napoli e sua amiga Lila não gosta da ideia, já que também já foi namorada de Nino e acha que ele é uma péssima pessoa.

Quando as duas engravidam e tem duas filhas com vinte dias de diferença, elas se reaproximam e Elena descobre que Nino não tem sido fiel. As duas amigas passam a criar suas filhas, Imma e Tina, e resolvem enfrentar Michelle e Marcelo Solara, que comandam o bairro com violência.

Elena e Lila então, precisam enfrentar momentos cada vez mais sinistros.

História da Menina Perdida é o quarto e último volume da Tetralogia Napolitana e é precedido por A Amiga Genial, História do Novo Sobrenome e História de Quem Foge e de Quem Fica.

O quarto volume da série de Elena Ferrante abrange um grande período de tempo, ele começo praticamente no mesmo ponto em que o seu antecessor, História de Quem Foge e de Quem Fica, terminou, quando Elena decide que vai largar o marido, para ir viver com Nino Sarratore, por quem ela é apaixonada desde criança, mas segue suas personagens até a terceira idade e se conecta com os primeiros capítulos de A Amiga Genial, quando o filho de Lila, Rino, entra em contato com Elena dizendo que sua mãe desapareceu.

Para quem já vem acompanhando a série a algum tempo, esse volume dá uma espécie de resposta para muitas das questões que foram surgindo nos outros livros, como por exemplo, o que aconteceu com o casamento de Elena e Pietro, ou como se desenrolou a relação dela e de Nino, e o que aconteceu entre Lila e Enzo. O livro também tem novos personagens, como os filhos de Elena e Lila, que aqui já são adolescentes e eventualmente, adultos, e tem suas próprias questões e suas próprias histórias. A história das duas filhas mais velhas de Elena, por exemplo, é um espelho para a relação que Elena e Lila tiveram durante toda a vida.

O livro também é bem mais político que seus antecessores, a política está presente nos outros livros da tetralogia, mas aqui as coisas ficam mais claras e Elena e Lila não só querem enfrentar Michelle e Marcelo Solara, que são pequenos mafiosos do bairro, como também se fala em fascismo, comunismo, esquerda e direita e temos um posicionamento mais claro de Elena e de Lila, que agora são mulheres mais maduras.  

Como História da Menina Perdida cobre um período muito grande de tempo, muitas coisas acontecem tanto na vida de Elena, quanto na vida de Lila e é possível ver suas vidas mudando e oscilando de melhor para pior e vice-versa, como eventualmente acontece na vida de qualquer pessoa. O grande tema do livro, no entanto, continua sendo a relação entre essas duas personagens, que brigam, mas sempre se reconectam e que estão tão dispostas a julgar uma a outra, quanto estão a perdoar. A relação das duas é repetida em outros personagens, como das duas filhas mais velhas de Elena, Dede e Elsa, e da filha mais nova de Elena, Imma e da filha de Lila, Tina, que são constantemente comparadas pela própria narradora, como se Ferrante quisesse dizer que a amizade que ela retratou no livro é uma amizade comum entre as mulheres.

Em alguns momentos, História da Menina Perdida se parece muito com um thriller, especialmente no período em que Elena e Lila estão tentando lidar com os Solara, que as ameaçam e aterrorizam. Isso dá uma reviravolta na trama, o que é interessante.

A escrita de Ferrante é realmente magnifica, é fácil se prender na trama e nas vidas dessas personagens, especialmente depois que já acompanhamos suas histórias inteiras. História da Menina Perdida é um pouco mais lento que seus antecessores, embora muita coisa aconteça na trama, mas é uma ótima finalização para uma série que prende o leitor e que apresenta uma história realista e bonita ao mesmo tempo.

Título no Brasil: História da Menina Perdida

Título original: Storia della bambina perduta

Autora: Elena Ferrante

Tradução: Maurício Santana Dias

Gênero: Contemporâneo

Ano de lançamento: 2014

Editora: Biblioteca Azul

Número de Páginas: 480

Foto: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s