livros

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, Taylor Jenkins Reid

“”Não é conveniente’, Harry continuou ‘que num mundo onde os homens ditam as regras a coisa mais desprezada seja a que representa a maior ameaça? Imagine se todas as mulheres solteiras do planeta exigissem alguma coisa em troca de seus corpos. Vocês seriam as donas do mundo. Um exército de pessoas comuns. Só homens como eu teriam alguma chance contra vocês. E isso é a última coisa que esses cretinos querem: um mundo comandado por gente como eu e você’”

Monique Grant é uma jornalista iniciante, que não consegue subir na carreira e que acabou de se separar de seu marido, até que um dia sua chefe lhe informa que a lendária estrela de cinema Evelyn Hugo quer dar uma entrevista para a revista que ela trabalha e que ela exige que Monique escreva a matéria.

Sem compreender por que Hugo a escolheu Monique aceita o trabalho e vai ao apartamento da outra mulher para a entrevista, chegando lá ela descobre que Hugo na verdade, pretende que Monique escreva um livro sobre “sua verdadeira história”, que ela mesma irá contar, e que a jornalista foi escolhida por um motivo especial.

É interessante que Os Sete Maridos de Evelyn Hugo tenha no título o nome de uma personagem, mas que o livro consiga dividir muito bem e narrar com precisão tanto a vida de Hugo, quanto a vida de Monique. O leitor primeiro é apresentado a Monique, uma jornalista de trinta e cinco anos, que almeja subir na carreira, mas não é levada a sério, seu marido acabou de sair de casa e ela espera com agonia pela chegada dos papeis do divórcio, e que de repente, recebe a proposta de escrever uma matéria sobre Evelyn Hugo. Monique narra sua vida em primeira pessoa e por isso, podemos mergulhar bastante nela.

Somos então, introduzidos a vida de Evelyn Hugo quando a própria Evelyn começa a contar sua história para Monique, é como se estivéssemos lendo o que ela fala para a jornalista. Como sabemos que Monique também está escrevendo um livro sobre a atriz, também podemos entender que o que lemos é o livro que Monique publicou e a ideia da autora é realmente muito interessante. Nesse sentido, Os Sete Maridos de Evelyn Hugo se parece muito com Daisy Jones and The Six, também de Taylor Jenkins Reid, que conta a história de uma banda através de áudios – que são, obviamente escritos no livro – dos integrantes.

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo também pode facilmente se relacionar com Malibu Renasce, outro livro da autora, já que, como os outros dois, essa obra também acompanha pessoas famosas e a vida de privilégios e perdas que elas levam. Mick Riva, um dos personagens de Malibu Renasce é, inclusive, um dos sete maridos de Evelyn.

A história de Evelyn ganha muito mais destaque que a de Monique, também porque Evelyn já é uma mulher de oitenta anos, que tem muito o que contar. O livro é como uma autobiografia, onde a atriz conta tudo, sem deixar nenhum detalhe escapar, o que faz o leitor concluir que, apesar da narração de Monique, Evelyn é a protagonista de Os Sete Maridos de Evelyn Hugo.

Através da história de Evelyn e mais tarde, de pessoas que ela conhece ao logo da vida, Os Sete Maridos de Evelyn Hugo fala sobre machismo, abuso, violência doméstica, homofobia, a vida de Evelyn em Hollywood e claro, dos seus sete casamentos, mas também de amor, confiança e amizade. Através da vida de Monique, o livro fala sobre racismo – Monique é uma mulher mestiça -, do luto e da constante sensação de fracasso que a personagem sente.

De uma maneira geral, Os Sete Maridos de Evelyn Hugo é um livro muito bonito, que narra uma vida toda, com aspectos muito comuns, como casamento, filhos e amigos, mas também com aspectos extraordinários, já que Evelyn é uma mulher que nasceu pobre e que se tornou uma estrela de Hollywood, com muito dinheiro e muito prestígio.

Reid escreve personagens muito complexos e que são cuidadosamente bem pensados, todos os personagens do livro parecem fazer sentido e serem muito coerentes em relação a si mesmos e em relação a trama. Essa ideia de que estamos lendo um livro, dentro de um livro, que Reid faz muito bem – e de maneira ainda mais engenhosa em Daisy Jones and The Six – é muito diferente e muito instigante.

A leitura de Os Sete Maridos de Evelyn Hugo é rápida e muito prazerosa, é impossível largar o livro, porque a vida de Evelyn é incrível e em alguns momentos, parece que estamos lendo a história de uma mulher que realmente existiu, uma prova do quanto a personagem é bem escrita.

Com muitos temas relevantes e atuais, Os Sete Maridos de Evelyn Hugo é uma grata surpresa, que prova não só o talento de Reid, mas também sua inventividade em relação a maneira com que ela escreve suas histórias.

Título no Brasil: Os Sete Maridos de Evelyn Hugo

Título original: The Seven Husbands of Evelyn Hugo

Autora: Taylor Jenkins Reid

Tradução: Alexandre Boide

Gênero: Romance, LGBTQIA+, Contemporâneo

Ano de lançamento: 2017

Editora: Paralela

Número de Páginas: 360

Foto: Fernanda Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s