livros, Sem categoria

Olive Kitteridge, Elizabeth Strout

“As vezes, como nesse momento, Olive tinha uma percepção do quanto cada pessoa no mundo estava tentando desesperadamente conseguir o que precisava. Para a maioria, era uma sensação de segurança, no mar de terror que cada vez mais a vida ia se tornando. As pessoas achavam que o amor resolveria, e talvez resolvesse” – Segurança

Olive Kitteridge é uma professora de matemática aposentada, que vive com o marido, Henry, e o filho, Christopher. Através das histórias de seus familiares, amigos e conhecidos, acompanhamos a vida dessa mulher.

Tecnicamente Olive Kitteridge é um livro de contos, composto de treze contos, o diferencial aqui é que todos as histórias são, em maior ou menor medida, sobre Olive, a protagonista, o que de certa maneira, transforma Olive Kitteridge em um romance e seus contos em capítulos. Esse é, inclusive, um dos pontos mais interessantes do livro, já que ele é muito diferente e flerta tanto com o gênero dos contos, quanto com o do romance.

Os contos que fazem parte de Olive Kitteridge são Farmácia, Maré Enchente, A Pianista, Uma Pequena Explosão, Morrendo de Fome, Um Caminho Diferente, Concerto de Inverno, Tulipas, Cesta de Viagens, Barco numa Garrafa, Segurança, Criminosa e Rio.

Olive vive em uma pequena cidade no Maine e por isso, todos os contos, que acompanham outras pessoas que vivem nessa cidade dizem respeito a ela, de uma maneira ou de outra. Nos casos dos contos que acompanham seus familiares, é muito óbvio como que ela aparece, Farmácia, por exemplo, é sobre Henry, o marido de Olive e por isso, é natural que ela tenha bastante importância, ainda que o conto fale sobre a relação não romântica de Henry com uma mulher mais nova chamada Denise.

Em contos que falam sobre outros moradores da cidade, a presença de Olive é menor e mais contida, em A Pianista, que acompanha uma pianista local que só consegue tocar quando está bêbada, Olive apenas aparece na plateia em um show. O livro tem ainda contos sobre Christopher, algumas de suas namoradas, um ex-aluno de Olive, amigos de longa data da protagonista e muito mais.

As histórias estão em ordem cronológica, então, os contos que estão mais para o final do livro tem mais informações do que os que estão no começo e podem, eventualmente, ter algum spoiler, mas eles não acontecem um seguido do outro, alguns narram histórias próximas no tempo e outros narram histórias que se passam anos depois das primeiras, um deles, Um Caminho Diferente é uma recordação de Olive sobre uma estadia em um hospital que deu muito errado.

Mas os contos se completam e fazem sentido dentro de si mesmos, ainda que sempre acompanhemos personagens diferentes e tramas bem diferentes, eles têm uma lógica e acabam, contando praticamente a história de uma boa parte da vida de Olive, já que quando o livro começa ela é uma mulher que tem em torno de cinquenta anos, mas quando ele termina, ela já é uma mulher idosa.

Claro que como sempre acontece em livros de contos, alguns são mais interessantes que outros, apesar de eles serem escritos praticamente dentro do mesmo proposito e da mesma estrutura. As tramas também narram histórias comuns, do dia a dia, com as quais os leitores podem se reconhecer, Um Barco na Garrafa acompanha as desilusões amorosas de uma moça e sua relação dentro da própria família, enquanto Morrendo de Fome segue uma jovem que sofre de anorexia.

A escrita de Elizabeth Strout é ótima e muito poética, a ideia também é muito inovadora, já que Olive Kitteridge é um livro que não podemos definir totalmente nem como romance, nem como um livro de contos. Como algumas das histórias são menos interessantes, o livro pode ficar um pouco lento em alguns momentos, mas não é nada que atrapalhe o resultado final, que é muito bom. A leitura não é tão rápida, mas é bem fluida e mesmo com as várias mudanças de pontos de vistas e personagens, é fácil compreender o que se passa na história e em cada história.

Olive Kitteridge se destaca não só pela maneira com que foi escrito, mas também pela sua trama que aborda não só sua protagonista, mas também os personagens secundários, que aqui ganham suas próprias vidas e tramas.

Título no Brasil: Olive Kitteridge

Título original: Olive Kitteridge

Autora: Elizabeth Strout

Tradução: Sara Grünhagen

Gênero: Contos

Ano de lançamento: 2008

Editora: Companhia das Letras

Número de Páginas: 336

Foto: Fernanda Cavalcanti

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s