Adaptações, filmes

Filme: Persuasão, 2022

Há oito anos atrás, Anne Elliot (Dakota Johnson) foi persuadida por sua família a terminar seu noivado com Frederick Wentworth (Cosmo Jarvis), porque ele não tinha dinheiro e nem muitas perspectivas profissionais, mas ela nunca superou o término.

Até que Wentworth reaparece na vida dela, serão os dois capazes de passar por cima do que aconteceu para retomarem seu romance?

Persuasão é inspirado no livro de mesmo nome de Jane Austen.

Essa nova versão de Persuasão não é exatamente fiel a obra de Austen, embora tenha a mesma base: a protagonista do filme é Anne Elliot, uma jovem que há oito anos terminou um relacionamento com Frederick Wentworth, por pressão de sua família, que o considerava indigno de Anne, mas nunca superou o ex-namorado. Quando Wentworth reaparece na vida de Anne, ela já não sabe se ele ainda a ama e desconfia que ele esteja interessado em sua concunhada Louisa (Nia Towle).

A história então, não é drasticamente diferente do que Austen propôs e do que é, de maneira geral, bem comum nas tramas da autora. Aqui temos uma protagonista inteligente, que não combina com a época que vive e que discorda da opinião de boa parte das personagens femininas da história, um amor impossível, um mocinho orgulhoso, e uma série de confusões e coisas não ditas que tomam caminhos que parecem irreversíveis.

O que tem de diferente em Persuasão é a maneira com que ele é narrado, o filme ainda se passa na mesma época em que o romance, tanto que alguns dos hábitos desse tempo estão presentes aqui, mas a ideia do longa parece ser modernizar essa trama. Anne é narradora de Persuasão e fala diretamente com o público, quebrando a quarta parede várias vezes, a maneira com que ela fala faz com que ela não soe como uma personagem de Austen, ela inclusive até usa termos atuais, o que traz a trama para os dias de hoje. No final das contas, Persuasão não parece um filme inspirado em Jane Austen – e automaticamente não parece fiel a obra original – porque parece uma espécie de comédia romântica atual, que retrata ex-namorados, que ainda se gostam, sofrendo, sem conseguirem se comunicar, em um reencontro que é desagradável.

Isso é necessariamente ruim? Não, para quem está disposto a assistir uma versão mais moderna e atual de Austen, Persuasão parece bastante com filmes com As Patrcinhas de Beverly Hills – inspirado em Emma, também de Austen – e 10 Coisas que eu Odeio em Você – inspirado em A Megera Domada, de William Shakespeare -, filmes que fazem parte de uma onda dos anos 90 que trazia para os dias atuais clássicos da literatura. A diferença desses filmes para Persuasão é que o segundo não se passa nos dias de hoje.

Para quem espera uma adaptação extremamente clássica e muito próxima da obra de Austen, Persuasão pode ser decepcionante, mas talvez isso aconteça justamente porque existe uma mistura de texto atualizado, com um cenário e figurinos antigos. Se a trama se passasse nos dias de hoje, o filme faria mais sentido. Mas ainda assim, Persuasão é um filme divertido e bem diferente das adaptações de Austen.

A Anne do livro já é uma personagem que não combina com a época que ela vive, ela é uma jovem que não deseja casar, já que não pode se casar com quem ela queria e que está conformada em ser solteira, ela é bem moderna para os padrões da época. A do filme tem falas ainda mais modernas, ela se pergunta por que todos supõe que uma mulher solteira de uma certa idade está necessariamente buscando um marido e reflete sobre a relação com Wentworth de forma diferente da que ela faz no livro.

Claro que o filme também se destaca por suas questões técnicas, os cenários são muito bonitos e clássicos de filmes inspirados nos livros de Austen, os figurinos também são lindos, e se completam com os penteados. Dakota Johnson está bem no papel, sua Anne é bem charmosa e divertida, embora não seja uma cópia exata da personagem do livro.

Persuasão é um pouco longo, o filme tem quase duas horas, e a adaptação poderia ser melhor e mais concisa.

É possível dizer que Persuasão é fiel a obra de Jane Austen? Não exatamente, o longa usa da mesma trama, mas tem uma maneira de narrar tão diferente da do livro e que é muito característica nas obras da autora e, portanto, muito amada pelos fãs, que faz com que se tenha essa impressão de que o filme é completamente diferente do livro, mas Persuasão propõe uma coisa diferente, quase como se fosse uma Jane Austen, que se passa na época da escritora, mas que fala com os dias de hoje, o que é, no mínimo, diferente.

Persuasão talvez não agrade os fãs que esperam uma adaptação muito fiel, mas traz inovação para a obra de Austen e pode divertir quem assistir ao filme com a mente aberta.

Título no Brasil: Persuasão

Título original: Persuasion

Direção: Carrie Cracknell

Gênero: Drama, Romance

Ano: 2022

Duração: 1h 47min

Elenco: Dakota Johnson, Cosmo Jarvis, Richard E. Grant, Simon Paisley Day, Nikki Amuka-Bird

Distribuidora: Netflix

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s