Adaptações, série

Série: O Conto da Aia (3ª Temporada), 2019

Depois que ajudou Emily (Alexis Bledel) a fugir de Gilead com sua filha, Nichole, June (Elisabeth Moss), que agora se chama Ofjoseph #2, voltou para a sua vida de aia, torcendo para que sua filha tenha uma vida melhor no Canadá.

Enquanto Serena Joy (Yvonne Strahovski) concorda com ela, Fred Waterford (Joseph Fiennes) quer que Nichole volte para casa e começa a arquitetar um plano para resgatar a bebê. Ao mesmo tempo, Emily encontra com Luke (O. T. Fagbenle), marido de June e Moira (Samira Wiley), e tenta seguir com sua vida.

O Conto da Aia é inspirada no livro de mesmo nome de Margaret Atwood.

Embora a série seja inspirada no livro, a terceira temporada já está bem distante do material original, que foi coberto quase na integra na primeira temporada. O que acontece na série a partir da segunda temporada foi pensado pela equipe de roteiristas, da qual Atwood faz parte, e a série inspirou Atwood a escrever uma continuação para O Conto da Aia chamada Os Testamentos.

Nessa temporada, June conseguiu tudo que uma aia deseja: ela teve um bebê. Mas claro que June, que detesta Gilead e não se conforma com a vida que leva, não quer que sua filha tenha o mesmo destino que ela e concorda em fugir de Gilead com Emily, mas June desiste no último minuto e manda Emily com a bebê e uma carta para Luke, seu marido.

Emily de fato chega ao Canadá e tenta retomar a sua vida, não só encontrando Luke, como também indo atrás de sua esposa, Sylvia (Clea DuVall) e seu filho, Oliver (Charlie Zeltzer), mas June fica em Gilead e é punida, mas também precisa fingir que quer que Nichole retorne. Serena Joy entende que Nichole deve ficar no Canadá, ela também compreende que Gilead não é um bom lugar para mulheres e garotas, mas Fred quer que a bebê volte para a casa e começa a reclamar disso na televisão e internacionalmente.

A terceira temporada de O Conto da Aia até começa de maneira interessante, porque o telespectador visualiza pela primeira vez a possibilidade de mudança na vida de June, mas a série vai ficando mais sem graça com o tempo, porque isso não acontece. O Conto da Aia se destaca justamente por esse mundo terrível e repressor que a série cria, onde a sociedade se tornou teocentrista e onde as mulheres só têm como proposito serem donas de casa ou parideiras, June, que antes era uma mulher independente, é uma mulher fértil e por isso, se torna uma aia.

June é uma aia desde a primeira temporada e a sua situação nunca muda, porque é isso que segura a história de O Conto da Aia, por outro lado, já faz três temporadas que a série mostra praticamente a mesma coisa. O Conto da Aia muda alguns elementos de suas temporadas: a primeira – que é a melhor, porque retrata fielmente o romance de Atwood – se ocupa em colocar a audiência nessa realidade, enquanto mostra os horrores aos quais June é submetida, a segunda temporada segue June enquanto ela tenta engravidar de Fred, e na terceira, sua situação piora, já que ela ajudou na fuga de Emily e que agora precisa fazer de tudo para recuperar a bebê.

Se June conseguisse escapar a série acabava, por isso que O Conto da Aia nunca dá liberdade a sua protagonista, por outro lado, como June já sofreu de tudo em Gilead, como estupro, surras, tortura e prisão, a série sempre precisa criar novas tramas, que vão se tornando cada vez mais pesadas. Essa terceira temporada, por exemplo, apresenta aias que são proibidas de falar e que para isso tem as bocas costuradas, o que claro, diz alguma coisa sobre Gilead, mas que também soa como enrolação. Não existe qualquer dúvida de que O Conto da Aia tem uma trama genial, que fala diretamente com os dias de hoje, mas talvez a série já dure tempo demais e já não tenha mais assuntos a tratar.

Essa temporada é focada nessa busca pela bebê Nichole, enquanto June e Serena Joy, que parece ter percebido que a vida em Gilead é terrível, especialmente para as mulheres, tentam, por debaixo dos panos, deixar Nichole no Canadá, Fred faz de tudo para ter sua filha de volta, mas é tudo meio parado e meio tedioso, porque a série já não tem muito para onde ir. A vida de June e das outras mulheres em Gilead é um inferno, mas já sabemos disso desde a primeira temporada.

No entanto, a série ainda conta com uma boa produção, tudo é muito bem-feito, a sensação é de estarmos em Gilead com June. As atuações também chamam a atenção, Elisabeth Moss está ótima, e Joseph Fiennes e Yvonne Strahovski também se saem muito bem.

A terceira temporada de O Conto da Aia não é péssima, a série tem uma boa qualidade e percebe-se que a intenção é boa, mas ela é um pouco lenta e não se compara as temporadas anteriores, a sensação é que a atração já não tem mais tantos temas ou assuntos a tratar, mas que ainda assim, segue sendo renovada.

Título no Brasil: O Conto da Aia

Título original: The Handmaid’s Tale

Elenco: Elisabeth Moss, Joseph Fiennes, Yvonne Strahovski, Alexis Bledel, Madeline Brewer

Gênero: Drama, Família, Thriller

Duração do episódio: 1h

Número de episódios: 13

Ano: 2019

Um comentário em “Série: O Conto da Aia (3ª Temporada), 2019”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s