livros

Rota 66, Caco Barcellos

Enquanto investiga o caso da rota 66, Caco Barcellos se depara com um submundo de violência policial, repleto de assassinato e tortura.

livros

O Demônio na Cidade Branca, Erik Larson

Enquanto a Feira de Chicago, um evento voltado para inovações cientificas acontecia, H. H. Holmes, conhecido como o primeiro serial killer dos Estados Unidos, construía um hotel onde podia torturar, matar e cremar as suas vítimas.

livros

Demônios da Loucura, Aldous Huxley

Em 1634, um grupo de freiras do convento de Loudun passaram a se comportar de maneira estranha e chegou-se a conclusão que elas estavam possuídas. Todas foram submetidas a exorcismos violentos, mas o problema nunca se resolvia. Em Demônios da Loucura, Aldous Huxley analisa esse acontecimento enquanto tenta entender a causa das supostas possessões.

Crime real, livros

Lady Killers Profile: Belle Gunness, Harold Schechter

Belle Gunness, conhecida como Lady Barba Azul, atraia homens, lhes prometendo casamento, que depois, desapareciam misteriosamente sem deixar vestígios.

Crime real, livros

BTK: Meu Pai, Kerri Rawson

Kerri Rawson achava que sua vida era perfeita, até que descobriu que seu pai era o serial killer BTK.

livros

Todo Dia a Mesma Noite, Daniela Arbex

Todo Dia a Mesma Noite acompanha as famílias das vítimas da boate Kiss.

Crime real, livros

Casos de Família, Ilana Casoy

Casos de Família apresenta uma análise dos casos Richthofen e Nardoni.

livros

Mulheres Extraordinárias: As Criadoras e a Criatura, Charlotte Gordon

Mulheres Extraordinárias: As Criadoras e a Criatura acompanha a vida de Mary Wollstonecraft, autora de Uma Reivindicação pelos Direitos da Mulher e de sua filha, Mary Shelley, autora de Frankenstein .

livros

Nunca É o Bastante: A História do The Cure, Jeff Apter

Nunca É o Bastante: A História do The Cure é uma biografia que acompanha a carreira da banda e a vida pessoal de seus integrantes.

livros

Por que ler os clássicos, Italo Calvino

Por que ler os clássicos é uma coletânea de textos de Italo Calvino onde ele explica exatamente o que título prega: por que ler os livros clássicos.