livros

O Demonologista, Andrew Pyper

“- As vezes os monstros são reais- disse Tess, virando de lado e me deixando sozinho com a joaninha me encarando- mesmo se eles não se parecem com monstros”

Sinopse: O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico.
Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.
Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.
Este é um daqueles livros que você não consegue largar até acabar a última página, ainda que vá precisar de muita coragem para seguir em frente. O Demonologista ganhou o Prêmio de Melhor Romance do International Thriller Writers Award (2014), concorrendo com autores como Stephen King. Entrou em diversas listas de melhores livros de 2013, foi finalista do Shirley Jackson Award (2013) e do Sunburst Award (2014), chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal canadense Globe and Mail e foi publicado em mais de uma dezena de países.

Fonte: https://www.saraiva.com.br/o-demonologista-8726138.html

 

Escrito pelo Canadense Andrew Pyper, O Demonologista conta a história de David Ullman, um especialista em John Milton, o autor de Paraíso Perdido, que recebe a proposta de investigar um possível demônio. Para isso, ele precisa ir até Veneza. Não levando a história muito á sério, David, que acabou de se divorciar resolve aceitar a proposta e vai para Veneza com sua filha de 13 anos, Tess.

O que para David seria uma temporada alegre de férias, acaba se tornando um pesadelo, quando Tess, uma garota aparentemente feliz e sem muito problemas, se joga da varanda do hotel, caindo direto no rio. Tess é considerada morta por suicídio, mas David sabe que na verdade, ela foi raptada pelo demônio que ele deveria estudar.

Assim que eu comecei a ler o livro ficou muito claro que a influência mais óbvia do autor era O Exorcista, de William Peter Blatty, não só pelo tema abordado, mas também pela maneira de escrever. Eu logo imaginei que ia achar o livro uma copia que não se comparava ao original e que seria bem maçante.

E no começo foi mesmo, eu demorei um tempinho para entrar na história. Mesmo quando David recebe a proposta para fazer a investigação, que é também quando o autor nos apresenta o mistério que vai prosseguir pelo livro todo, eu ainda não estava completamente convencida, mas quando o protagonista começa a busca pela filha e nós passamos a conhecer mais do passado dos dois, o livro conseguiu me interessar.

Além do William Peter Blatty, o autor usa não só como influência, mas também como referencia o texto de John Milton. Já que na história, David é especialista no autor, o demônio com quem ele esta lidando solta frases de Milton durante o livro tudo e muito do que acontece em o Paraíso Perdido é usado como base para a mitologia de O Demonologista.

O livro usa alguns clichês do gênero do terror, o que não é exatamente ruim e talvez passe despercebido a quem não esta tão acostumado ao gênero. Para mim, que leio basicamente livros de terror, todos eles ficaram bem claros, mas não me incomodaram, afinal, eles fazem sentido dentro da história e fazem ela prosseguir.

Gostei também de algumas das situações que o autor criou, que são especialmente assustadoras. Algumas cenas são bem arrepiantes e me deixaram um pouco assustada, enquanto eu lia de madrugada.

Outro ponto muito interessante do livro, que aparece também em O Exorcista é a relação entre pais e filhos e como isso pode mudar com a adolescência. Tess está prestes a entrar na adolescência e David passa o livro inteiro se perguntando se ele conhecia mesmo a filha, como a maioria dos pais de adolescentes fazem.

A resolução do livro, para mim, aconteceu de maneira muito rápida. Enquanto o começo do livro demora um pouco para pegar no tranco, e o meio flui de uma maneira não especialmente rápida, o final me pareceu meio corrido, como se o autor quisesse terminar logo e isso deixou o final um pouco confuso para mim. Tem coisas que eu acabei não entendendo como ou se foram resolvidas, no final do livro.

Como todo livro publicado pela DARKSIDE, a edição é maravilhosa. A capa é desenhada de um jeito que faz parecer um livro antigo e muito lido, mas mesmo assim, a capa é dura e cheia de texturas diferentes.
Em relação ao conteúdo do livro, temos ilustrações entre cada parte do livro e no final, uma pequena biografia de John Milton, que é citado durante a obra inteira.

Apesar não ter me prendido do começo ao fim, como a sinopse promete, eu achei que o livro foi bem escrito, bem estudado e especialmente bem pensado. A leitura é interessante e embora não seja especialmente original, me entreteve bastante e me assustou um pouco.

 

Capa dura: 320 páginas

Editora: Darkside; Edição: 1ª (16 de abril de 2015)

Idioma: Português

ISBN-10: 8566636406

ISBN-13: 978-8566636406

Dimensões do produto: 21,4 x 14,4 x 2,6 cm

Peso de envio: 717 g

Fonte: https://www.amazon.com.br/Demonologista-Andrew-Pyper/dp/8566636406

Créditos da imagem: https://www.skoob.com.br/o-demonologista-436578ed494730.html

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s