Adaptações

Série: Sharp Objects (1ª Temporada), 2018

Sinopse: Camille Preaker (Amy Adams) é uma repórter que precisa retornar à sua cidade natal para acompanhar as investigações dos misteriosos assassinatos de duas adolescentes. O retorno a Wind Gap também traz à tona os fantasmas de seu passado, já que Camille será forçada a reencontrar a sua mãe, a hipocondríaca Adora Crellin (Patricia Clarkson), a meia irmã que mal conhece, Amma (Eliza Scanlen), e o padrastro Alan (Henry Czerny). Ao mesmo tempo, ela lida com os distúrbios emocionais, pois acabou de passar uma temporada em uma instituição psiquiátrica.

Fonte: http://www.adorocinema.com/series/serie-20322/

 

Baseado no livro de Gillian Flynn (de Garota Exemplar e Lugares Escuros), Sharp Objects conta a história de Camille Preaker (Amy Adams), uma jornalista que precisa retornar a sua cidade natal para investigar o desaparecimento de duas meninas. O problema é que ao retornar, Camille tem que enfrentar a mãe (Patrícia Clarkson), com quem nunca teve uma boa relação, conhecer sua meia irmã, Amma (Eliza Scanlen) e aprender a lidar com seus traumas do passado, inclusive, a morte de sua outra irmã, Marian (Lulu Wilson).

A coisa mais interessante de Sharp Objects é que gira em torno de personagens femininas. A primeira, e mais importante, é Camille, que embora seja uma jornalista relativamente bem sucedida profissionalmente, guarda vários traumas. Camille se mutila, é auto destrutiva e alcoólatra. É interessante acompanhar uma protagonista que é cheia de defeitos e faz muitas escolhas erradas, uma vez que, vendo a série do ponto de vista dela, não podemos abandona-la, mesmo que em determinados momentos, isso é exatamente o que o telespectador quer. Camille também é uma personagem real, ela não é perfeita e por isso, podemos nos identificar com ela, em maior e menor medida, claro.

Já sua mãe, Adora é o seu exato oposto. Adora é uma dona de casa, que cuida da filha mais nova com empenho assustador e que está sempre impecável.

fcff03ed82e9d3cbd5e085049a6b0e043f9e69651f084529f7172cabd31d7a98a325c883c8230a6dbcf12d7c7924846b.0

Existe outra diferença gigantesca entre as duas: Camille parece uma mulher forte, mas por dentro é frágil e sentimental e está completamente quebrada, já Adora parece fraca e delicada, mas guarda segredos terríveis e perigosos.

Sharp Objects também nos apresenta Amma, que é por si só, uma contradição. Filha de Adora e de seu segundo (e submisso) marido (Henry Czerny), Amma é muitos anos mais nova que Camille e se a filha mais velha teve a oportunidade de conhecer (e claro, perder) Marion, Amma nem chegou a conhece-la, mas foi criada com a sua influencia em todos os cantos da casa. Além disso, Amma interpreta duas personas diferentes, na frente de seus pais, que desejam que ela permaneça uma garotinha, ela se porta como uma menina visivelmente mais nova (Amma tem em torno de 15 anos), com vestidos, lacinhos e sapatinhos de verniz, arrumando eternamente uma casa de boneca que imita a casa aonde elas moram, já na frente das amigas, Amma se porta como a adolescente que de fato é, bebe, usa drogas, vai em festas e como Camille, toma decisões erradas.

Toda essa dualidade parece marcar a produção, quem de fato é bom e quem de fato é mau? É quase impossível saber, já que não conhecemos ninguém ao certo.

Camille & Adora MAIN

Sharp Objects também tem um grande elenco de menininhas mortas, encabeçado por Marian, a irmã mais nova de Camille, que morreu de um mau súbito, quando a protagonista ainda era adolescente (interpretada nessa fase por Sophia Lillis, de It- A Coisa). A trama trata apenas de mulheres, em suas vulnerabilidades e também em sua força.

Os desaparecimentos das meninas acaba ficando em segundo plano, enquanto vamos entrando mais a fundo nos segredos da cidade e nos segredos da família Preaker.

Sharp Objects é extremamente fiel ao livro, e por isso é extremamente interessante. A série é de mistério, mas conforme assistimos os episódios, passamos a nos perguntar se queremos descobrir o que aconteceu com as meninas desaparecidas ou o que aconteceu com Camille para que ela se tornasse a mulher que é hoje.

Sharp-Objects-Alan

A produção é extremamente bem feita e deixa o telespectador preso do começo ao fim, embora os episódios sejam de fato, um pouco parados. A série não retrata uma investigação, como estamos acostumados, uma vez os autores parecem muito mais interessados em falar do interior de Camille e não do exterior.

Os cuidados aparecem inclusive nas roupas dos personagens. Camille, cheia de traumas, só usa roupas escuras, que cobrem seu corpo inteiro, que beiram quase ao masculino, enquanto sua mãe, aparece sempre de vestidos extremamente femininos, que remetem a década de 50, e só usa cores claras. Amma, por sua vez varia suas roupas entre o figurino de uma menina de 10 anos e de uma adolescente sem muitos pudores.

O telespectador vai sabendo o que aconteceu com Camille aos poucos, através de cenas de flash back, e pode ir montando seu próprio quebra cabeça, mas algumas coisas ficam pela metade e sem nenhuma explicação, talvez porque a produção visasse uma segunda temporada.

c96db3874d51043caf7ec3e5095a30038395948b2f768ddf33442283f562fa92.0

A série tem uma aura por si só, muito sinistra, como se fosse possível ver que tem alguma coisa muita estranha acontecendo na casa dos Preaker, embora não se possa apontar exatamente o que é, também tem um final surpreendente, que certamente, vai deixar muitas pessoas de boca aberta.

Mas também é importante dizer que a série trata de temas bem pesados, embora de maneira não muito explicita, que podem ser um gatilho. Não existe tema leve em Sharp Objects, então, eu recomendo que você esteja em um bom momento quando assistir (ou ler o livro, que certamente vale a pena).

1533110518_amy-adams-slow-burn-psychological-thriller-will-leave-you-on-pins-and-needles-entertainment-news-firstpost

O elenco também é uma atração à parte, Amy Adams parece a escolha perfeita para o papel principal, já que ela combina fisicamente com a personagem e consegue ser tão sombria quanto Camille, já Patrícia Clarkson tem naturalmente uma aura estranha e assustadora, que cai como uma luva para a personagem Adora. Eliza Scalen faz sua estréia como Amma e já rouba a cena das duas veteranas em diversas cenas. A série ainda conta com Sophia Lillis, que é muito carismática e muito competente (além de muito parecida com Amy Adams) no papel de Camille adolescente e de Lulu Wilson, de Annabelle 2- A Criação do Mal, como Marian.

Sharp Objects usa do desaparecimento de duas meninas para falar dos traumas e segredos das mulheres de uma família, e faz isso, com maestria, deixando o telespectador curioso e chocado ao mesmo tempo.

 

Criador: Marti Noxon

Elenco: Amy Adams, Patrícia Clarkson, Chris Messina, Eliza Scalen

Gênero: Drama, policial, suspense

Duração do Episódio: 50 minutos

Número de Episódios: 8

Fonte: http://www.adorocinema.com/series/serie-20322

 

Crédito das imagens: https://www.92y.org/event/sharp-objects

https://www.vox.com/2018/8/5/17648858/sharp-objects-episode-5-recap-amma-killer

https://theartsdesk.com/tv/sharp-objects-sky-atlantic-review-amy-adams-battles-her-demons

https://www.vox.com/2018/8/19/17704822/sharp-objects-episode-7-recap-adora-killer

https://anyonlinegames.com/amy-adams-slow-burn-psychological-thriller-will-leave-you-on-pins-and-needles-entertainment-news-firstpost/

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s